Início Angola ITEL cria plataforma web de vagas para estágios profissionais

ITEL cria plataforma web de vagas para estágios profissionais

0
ITEL cria plataforma web de vagas para estágios profissionais

O Instituto de Telecomunicações (ITEL) criu uma plataforma web com o objectivo de facilitar a ligação entre os alunos da instituição e as empresas das áreas técnica e tecnológica com disponibilidade de vagas para estágios profissionais ou curriculares.

Segundo o que foi revelado, o portal tecnológico já teve 384 candidaturas aceites, para estágios, desde que foi criado, há quatro meses, e onde boa parte dos candidatos foi absorvida pelo próprio ITEL, que, por esse meio, testou a plataforma no primeiro mês. A outra parte dos candidatos foi absorvida por empresas da aérea tecnológica nacional, como a Múltipla, o Inefor, o INACOM, o Infosi, a Startel, a Angola Telecom, a MS Telecom, a Anglobal, a GHS Serviços, Lomain Holding Group e a direcção de Telecomunicações e Tecnologias de Informação da Polícia Nacional. Até ao momento, estão inscritas no sistema 18 empresas.

Sobre a ideia dessa plataforma, pelo que revela Cláudio Gonçalves, director-geral ITEL, a mesma surgiu para corrigir uma situação que a actual direcção considerava injusta para os alunos, por ser uma instituição de referência nos cursos que ministra – Electrónica e Telecomunicações, Informática e Sistemas Multimédia – recebia solicitações de muitas empresas para a indicação dos melhores alunos para estagiar ou colaborar.

Percebemos que este processo não era o mais justo para os alunos da instituição. Porque, normalmente, se pedir uma indicação do director, este poderá indicar alguém com quem tem mais afinidade ou alguém que conhece melhor. E num universo de mais de mil alunos, o director não consegue conhecer todos os que são bons”, disse Cláudio Gonçalves.

MAIS: BENGO: Escolas associadas a UNESCO pedem implementação das TIC’s na educação

Desse modo, a plataforma surge para que possa se fazer  a ligação entre as instituições parceiras do ITEL (as empresas) e os alunos do ITEL. Para o efeito, disse, as empresas fazem o seu cadastro no portal, inserindo todos os dados legais, um representante e os contactos.

Os estudantes também fazem o cadastramento. No processo, são levados a preencher o modelo de um currículo. “Ficamos ali na plataforma com os dois usuários. As empresas e os alunos com os seus currículos devidamente preenchidos”, informa o director do ITEL.

Assim, quando uma empresa tiver vaga para estágio curricular ou profissional, disponibiliza-as com todas as descrições. Os alunos que estão cadastrados na plataforma são notificados de que existe a empresa X com as vagas Y e podem, caso tenham interesse, candidatar-se. A empresa recebe essas candidaturas com o currículo do estudante e, após análise, selecciona ou não o candidato.

O director do ITEL lembra que a instituição tem aproveitado o capital humano que forma. Os alunos que mais se destacam são convidados a participar num estágio e se forem bem sucedidos passam a colaborar, dando aulas ou agregado a algum projecto da escola, podendo, com o tempo, ser efectivado como colaboradores da instituição. É o caso do próprio director, que concluiu a formação em 2009 e regressou à instituição, depois da licenciatura no Instituto Nacional de Telecomunicações do Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui