Melhores alunos africanos de TIC competem para representar África subsariana na Competição Global de TIC da Huawei

0
1721

As finais da Competição Global de Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) da Huawei na África subsariana arrancaram no dia 10 de Setembro com uma cerimónia online. Sob o lema “Conexão, Glória, Futuro”, este evento é considerado o maior do género no continente africano, reunindo 14 países e atraindo mais de 50.000 alunos.  A nível global, a Competição de TIC da Huawei 2019-2020 abrangeu mais de 70 países, com 150.000 participantes de mais de 2.000 universidades e faculdades.

Lançada na região há apenas cinco anos, a Competição de TIC da Huawei tornou-se a maior competição de habilidades em TIC de África.  Durante a cerimónia de abertura, na qual participaram a UNESCO, alunos e parceiros da indústria, o Vice-presidente da Huawei para o Sul de África, Liao Yong, destacou a importância da conectividade na era do distanciamento social. “A exclusão digital está, na verdade, a aumentar devido ao ‘novo normal’ causado pela pandemia da Covid-19. À medida que se trabalha e estuda cada vez mais via online, as pessoas digitalmente desfavorecidas são as mais afectadas”, referiu.

Ciente disto, Liao realçou que “a realização da versão online da competição de TIC durante a pandemia tem um valor único, pois mostra que a Huawei, como pioneira na construção da infra-estrutura digital africana, também leva muito a sério a sua estratégia de talentos”. Estratégia esta que, detalhou, “abrange três aspectos: aperfeiçoamento digital de profissionais de TIC, incentivo e capacitação de alunos de TIC e promoção da alfabetização TIC entre as pessoas comuns”.

A Huawei investiu fortemente na preparação deste evento, realizando 300 exposições itinerantes em campus de 14 países da África subsariana, com um total de 50.000 alunos participantes. A formação relacionada com a competição ajudou mais de 300 estudantes a receber ofertas de emprego.

Atabol Hamza Adenoi, um estudante da Nigéria, reconhece que esta capacitação foi de grande importância para alunos como ele: “Comecei o percurso para a competição de TIC da Huawei em Agosto de 2019, enquanto fazia o meu estágio na A.B.U. Zaria. Recebi formação antes do exame da competição e logo depois tive a oportunidade de fazer um estágio na sede da Huawei Nigéria, em Abuja”.

Numa intervenção durante a cerimónia de abertura, Ydo Yao, Director em exercício do Bureau Internacional de Educação da UNESCO, aplaudiu a Huawei por desempenhar um papel exemplar no apoio a iniciativas que criam, inovam e fornecem habilidades de TIC ao continente. Num recente webinar, a UNESCO identificou a infra-estrutura digital como o desafio mais importante que o ensino superior enfrenta em África.

A parceria entre a UNESCO e a Huawei no continente africano tem sido frutífera e inclui projectos como a DigiTruck e a Huawei ICT Academy, realizados sob os auspícios da iniciativa de inclusão digital da Huawei TECH4ALL.

Com uma série de campanhas de ecossistema de talentos na África subsariana, incluindo a competição de TIC, a Huawei espera melhorar as competências de mais de 700.000 profissionais de TIC até 2023. O objectivo é preencher a lacuna de talentos nesta área, avançar na transformação digital das indústrias e levar o digital a cada pessoa, lar e organização, criando assim um mundo totalmente conectado e inteligente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here