[Moçambique] Estudantes, docentes e investigadores formados em TIC

1137

Estudantes, docentes e investigadores da Universidade Eduardo Mondlane (UEM) estão a ser formados em Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), com vista a promover atividades de pesquisa e inovação para o desenvolvimento social e económico de Moçambique.

O reitor da UEM, Manuel Guilherme Júnior, disse que a instituição valoriza o uso das tecnologias como ferramenta que pode contribuir para elevar a qualidade de ensino e aprendizagem, investigação e gestão universitária.

As atividades extracurriculares envolvendo docentes, investigadores e estudantes, em colaboração com parceiros, podem também resultar numa adequação curricular dos cursos de base tecnológica”, referiu.

Segundo o reitor, a UEM reconhece a economia do conhecimento e sociedade das TIC, sendo por isso que tem vindo a reforçar a sua capacidade para o uso de tecnologias como ferramentas pedagógicas.

Incentivar atividades relativas à inovação e empreendedorismo envolvendo estudantes pode induzir a criatividade e resultar em startups viradas a resolver problemas da sociedade”, sublinhou.

MAIS: [Moçambique] Covid-19 adaptou os estudantes e professores às novas TIC

A formação faz parte do projeto Summer School, lançado pela UEM. O programa conta com o financiamento de cerca de 1.1 milhão de euros, dos quais 950 mil concedidos pela Agência Italiana de Cooperação para o Desenvolvimento (AICS), 129 mil co-financiados pela Politécnica de Milão e mais de 82 mil da Universidade Eduardo Mondlane.

Por sua vez, o diretor da AICS, Paolo Sertoli, referiu que o Summer School visa igualmente melhorar as capacidades tecnológicas dos estudantes para facilitar o aceso ao mercado de emprego por via da especialização.

Eles poderão também participar nos cursos de curta duração, cerca de três meses, em diversos módulos ministrados em colaboração com a Politécnica de Milão”, assegurou.

Paolo Sertoli espera que os estudantes saibam aproveitar a oportunidade que o projeto oferece, que além da formação geral e teórica que a UEM proporciona, possam melhorar, conhecer e dominar o desenvolvimento de aplicações tecnológicas com ferramentas inovadoras para elaboração, por exemplo, de trabalhos de fim de curso.

O projeto, com a duração de três anos, prevê em cada ano formar 50 estudantes, sendo que a primeira edição contempla três cursos, nomeadamente Desenvolvimento Web com Python e Django, Aplicações Mobile com Flutter e Data Mining.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui