Moçambique: Lançada plataforma de denúncia às burlas com recurso a redes de telecomunicações

1762

Moçambique conta agora com uma plataforma online de denúncias a burlas com recurso a redes de telecomunicações ou meios de pagamento electrónico, que é uma parceria entre a Procuradoria-Geral da República (PGR), juntamente com o Instituto Nacional de Comunicações de Moçambique (INCM), operadoras de telefonia móvel, Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC) e a Associação Moçambicana de Bancos (AMB).

Segundo o que foi revelado na apresentação da solução tecnológica, a mesma é resultado das variadas situações de extorsão de valores através de contas bancárias, bem como de contas de moedas electrónicas, o que têm sido muito recorrente em território moçambicano, nos últimos tempos.

Na plataforma online os lesados poderão fazer denúncias para investigar e responsabilizar os burladores, onde para Beatriz Butchili, Procuradora-Geral da República, essa plataforma vem para estabelecer um mecanismo de cooperação e colaboração interinstitucional para o combate a fraudes.

“Para nós, Ministério Público, esta actividade é a operacionalização do comando constitucional e legal de acesso à justiça a favor do cidadão, lado a lado com as linhas verdes de atendimento ao público”, disse Butchili.

MAIS: Moçambique: Lançada plataforma digital para controlo dos recursos florestais

Por outro lado, para o Director-Geral do SERNIC, Nelson Vicente, a nova plataforma constitui um grande desafio para a instituição e eexige a adopção de meios técnicos modernos e métodos científicos capazes de auxiliar a investigação criminal em Moçambique.

“Por isso, aguardamos que, com a implementação efectiva deste memorando através de uma rápida e pontual partilha de informações, estejam criadas as condições para uma investigação e instrução célere de processoos-crimes relativos ao uso ilícito de rede de telecomunicações ou meios de pagamentos electrónicos que concorrem para a práctica do crime organizado.”, apontou Nelson Vicente.

Ainda no evento, o administrador do Pelouro de Estabilidade Financeira no Banco de Moçambique, Jamal Omar, deixou um apelo a todas as instituições participantes da plataforma para fazerem o uso integral dos mecanismos formalizados, bem como tornar céleres os processos de investigação e esclarecimentos de situações de fraudes financeiras.

De referir ainda que a plataforma poderá também facilitar as denúncias dos cidadãos que se encontram nos pontos mais distantes do país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui