Novas tecnologias de informação diminui o consumo de leitura de jornais impressos no Cunene

1351

As novas tecnologias de informação e do uso constante da internet está diminuir o consumo de leitura de jornais impressos na província do Cunene, segundo o delegado provincial das Edições de Novembro na província, Quinito Kanhameni.

Falando a ANGOP, o jornalista frisa que a procura de jornais impressos é tem diminuído a cada dia que passa, devido às várias plataformas digitais, uso das redes sociais e a exploração dos sinais de televisão via satélite.

O também jornalista salienta que a província tem acesso aos vários títulos das Edições de Novembro, com exceção das terças e sexta-feiras, fruto de convénio firmado com a TAAG, tendo como principais clientes instituições públicas e população adulta.

MAIS: Estudantes do Cunene sublinham as vantagens das TICs para inclusão social

Fez saber que chegam, nestes dias, 30 a 50 exemplares diários do Jornal de Angola, dos Desportos, Economia, Cultura e os jornais regionais, Vento do Sul, Planalto, Angoleme, Nkanda e Luanda independentemente.

Em relação aos jovens, disse que a procura regista-se quando são orientados a realizarem trabalho de pesquisas, que sob orientação do professor afluem em massa à procura de um título impresso.

Quinino Kanhameni fundamentou a arte de bem escrever e o hábito de leitura, como principais vantagens do jornal impresso, assim como a facilidade de acesso e arquivo de qualquer informação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui