PayPay Africa adere à plataforma Kwık permitindo transferências via e-mail e IBAN

761

A carteira digital PayPay África, que permite efetuar pagamentos, transferência e receber dinheiro com recurso ao número de telefone e código QR, aderiu ao mais recente sistema de transferência instantânea e pagamento do BNA, denominado Kwik.

Com a implementação do Kwik no PayPay, os clientes da carteira digital vão poder efetuar transferência de dinheiro via e-mail, apelido e IBAN de forma imediata de uma conta para outra e vice-versa, sem restrição de canais.

Para o fundador e diretor-executivo do CONECTANDO – Sociedade Prestadora de Serviço de Pagamento, Wilson Ganga, o PayPay muda a forma como hoje os angolanos pagam e recebem pagamentos.

 “O PayPay ao KWiK promete revolucionar ainda mais o cenário financeiro angolano, tornando as transações mais rápidas, convenientes e acessíveis do que nunca. Estamos entusiasmados por oferecer aos nossos utilizadores uma experiência de pagamento inovadora e eficiente”, disse no comunicado oficial.

Para José Matos, Presidente da Comissão Executiva da Empresa Interbancária de Serviços (EMIS), a plataforma Kwık-Kwanza Instantâneo (KWIK) vai marcar o futuro dos pagamentos de retalho, em linha com o que tem surgido pelo resto do mundo, premiando a adoção das novas tecnologias como o telemóvel.

Falando na 17.edição do Banca em Análise, estudo que se tem assumido como uma das principais iniciativas da Deloitte Angola, o gestor frisa que o Kwik “passa a ser o meio primordial para a utilização deste novo instrumento de pagamento, a transferência instantânea“.

Pela primeira vez, um sistema de pagamentos reúne num mesmo sistema participantes bancários e não bancários, garantindo a interoperabilidade entre estes dois mundos, trazendo inúmeros benefícios para o sistema de pagamentos e a população em geral. Ou seja, num mesmo sistema, será possível juntar o que comummente chamamos de Pagamentos Móveis e as suas Carteiras Digitais, e o sector bancário tradicional, garantido, através do Arranjo e marca Kwik a interoperabilidade entre contas de pagamento e contas bancárias“, disse José Matos.

Para o responsável, o objetivo é criar uma plataforma onde, os prestadores de serviços de pagamentos, cujo target é a população não bancarizada, possam transacionar e realizar inúmeras operações, prestando serviços inovadores e levando assim os serviços financeiros à camada da população menos servida.

Interessa ainda relembrar que este serviço de transferências se baseia não só no número de conta tradicional, o IBAN, mas ainda na utilização de identificadores alternativos, como o número de telefone, o e-mail e outros, possibilitando a transferência de fundos utilizando apenas estes dados para a identificar a conta do destinatário“, frisou.

José Matos salienta que o KWIK pretende ser a próxima grande marca nacional de pagamentos, com acesso generalizado e constituir-se assim como o futuro dos pagamentos em Angola, contando com a chancela da EMIS, e tudo aquilo que isso significa, no respeito da segurança, fiabilidade e qualidade de serviço.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui