Startup “Wi-Connect” recebe primeiro certificado do Serviço Feito em Angola

2395

A startup Wi-Connect, fundada em 2015 e vencedora do SeedStars 2016, conta atualmente com mais de 234.000 utilizadores registados que hoje se beneficiam de acesso gratuito à internet em parceria com outras empresas angolanas como Unitel, IPWorld e Outras.

Já com muitos anos a operar no mercado nacional, uma startup 100% angolana com experiência no desenvolvimento de soluções de Marketing e estudos de mercado com recurso a redes Wi-Fi, recebeu no dia 28 de fevereiro, nas instalações do INAPEM, em Luanda, o certificado de adesão do Serviço Feito em Angola, para utilização do Selo Feito em Angola, em ato presenciado pelo PCA do Instituto Nacional de Apoio às Micro, Pequenas e Médias Empresas (INAPEM), João Nkosi.

Segundo Paulo Araújo, fundador da Wi-connect, refere que a empresa está, neste momento, empenhada em melhorar os serviços de empresas e instituições públicas e privadas, recorrendo ao serviço de processamento de análise de dados e estatísticas geradas por uma ferramenta completamente automatizada. O mesmo avançou ainda que, a conceção, produção e vendas de softwares, é outro negócio da Wiconnect – que já tem presença consolidada em mercados de países africanos como o Uganda, São Tomé e Príncipe, e outros.

O gestor diz que a sua empresa compreende a preocupação do Executivo Angolano – em melhorar às capacidades de produção de estatística no domínio da formalização da atividade económica informal, estando por esta razão disponível para fazer parte da segunda fase da campanha do Programa de Reconversão da Economia Informal (PREI), prevista para arrancar na primeira quinzena do próximo mês de março deste 2023.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui