Timor-Leste faz contrato com Alcatel para fibra ótica por cabo submarino

0
409

Timor-Leste assinou assinou um contrato com a multinacional Alcatel Submarine Network para a instalação de um cabo submarino de ligação de fibra ótica entre Timor-Leste e Austrália, que vai custar mais de 40 milhões de dólares.

Segundo o que foi revelado, esse cabo submarino do sul de Timor-Leste (CSSTL) vai ter uma ligação de cerca de 600 quilómetros, a partir de um cabo existente a norte da Austrália e que segue para nordeste, contorna a ilha de Timor, ao longo da costa norte até Díli.

Prevê-se que a instalação esteja concluída num prazo de até 19 meses, e onde vai permitir uma melhoria significativa na qualidade de acesso à internet em Timor-Leste e reduzir também custos, atualmente dos mais elevados do mundo, por ser feita quase exclusivamente por satélite.

Hoje abrimos a porta para que Timor-Leste possa aceder a este setor da economia, almejando poder beneficiar deste enorme retorno financeiro e da criação de oportunidades de emprego para os timorenses“, disse o primeiro-ministro timorense, Taur Matan Ruak.

O acesso a ligações digitais por fibra ótica não é só uma oportunidade económica para Timor-Leste, o seu caráter estratégico está na sua capacidade transformadora para o país e para a sociedade“, continuou.

MAIS: Plataforma online simplifica análise orçamental pela sociedade civil dos PALOP e Timor-Leste

O primeiro-ministro timorense afirmou que “a garantia de acesso à internet por todos os timorenses não se esgota na possibilidade de captar internet em todo o território, mas sobretudo na diminuição do custo desse aceso, permitindo que todos os timorenses independentemente da sua classe social possam aceder à internet“.

Trata-se de um “marco histórico” num projeto que começou a ser desenvolvido em 2015 e que “permitirá acesso de alta qualidade à internet por todos os timorenses, com mais rapidez, estabilidade e segurança“, referiu.

Desejamos através das ligações digitais, permitir o acesso de todos os timorenses, aos melhores sistemas de educação do mundo cujas repercussões positivas alcançarão não somente na formação dos nossos jovens, na atualização de conhecimentos dos nossos profissionais, mas também no setor da saúde, através de formações, de modo a auxiliar os nossos profissionais com a telemedicina“, frisou Taur Matan Ruak.

A chegada do cabo a Timor-Leste exige agora outras ligações nacionais e internacionais, garantindo redundâncias no sistema, esforços para garantir a cibersegurança dos cidadãos e formação adicional de recursos humanos nesta área.

Integrado nos programas de sucessivos Governos, o projeto foi finalizado por uma comissão interministerial presidida por José Reis, que destacou a importância do projeto para a economia nacional.

A concretização do projeto vai permitir um acesso rápido e mais barato à internet em Timor-Leste, ajudando a combater o isolamento que ainda se vive nesta área no país e nas ligações com o exterior, frisou.

Ao mesmo tempo, vai permitir “dar uma resposta mais eficaz do sistema educativo”, considerou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui