Trabalho remoto leva aumento de 78% em ataques cibernéticos em todo mundo

0
1942

Dados apresentados pela Atlas VPN revelam que a nível mundial 78% das empresas experimentaram um aumento no volume de ataques cibernéticos por causa de uma mudança para o trabalho remoto. Dispositivos pessoais não reparáveis, comportamento errático dos funcionários e redes domésticas inadequadamente protegidas criam muitas brechas para os actores de ameaças explorarem.

O estudo mostra que 96% das empresas na França registaram um aumento significativo no número de ataques devido à mudança para um ambiente WFH (Work From Home- trabalho em casa). Os entrevistados eram de várias indústrias e 14 países diferentes.

O segundo país mais afectado é a Austrália, onde 89% dos profissionais de cibersegurança relataram que os ataques aumentaram devido aos funcionários que trabalham remotamente. O Reino Unido e o Japão dividem o terceiro e quarto lugar, com 86% dos entrevistados afirmando ter notado um salto significativo nas ameaças cibernéticas no último ano.

Cerca de 84% das empresas na Arábia Saudita, 83% nos Países Baixos, 82% na Singapura e 80% nos Emirados Árabes Unidos disseram que os ataques aumentaram substancialmente. O Canadá está na linha com a média global, onde 78% das empresas registaram um crescimento no volume de ataques cibernéticos por causa de um aumento de pessoas a trabalharem em casa.

Curiosamente, os Estados Unidos estão na parte inferior da escala, com 63% dos profissionais de cibersegurança relatando um aumento nas ameaças cibernéticas no último ano. Além disso, 79% dos entrevistados notaram que os ataques se tornaram mais sofisticados. Ou seja, os hackers estão dispostos a gastar mais tempo a criar ataques direcionados.

A Atlas VPN descobriu que mais de 5 bilhões de registros pessoais vazaram no primeiro trimestre de 2021, e houve 37 bilhões de registros de dados vazados em 2020, um crescimento de 140% em relação ao ano anterior.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here