UX junta-se à coligação S4YE para criar um bilhão de postos de trabalho para jovens

225

A UX continua a somar factos de destaque em 2019. Depois de ser sido destacada como vector para a promoção do desenvolvimento económico em África, a empresa sediada em Moçambique tem um novo desafio.

Segundo o Banco Mundial, um em cada quatro jovens não tem emprego, facto que incrementa o índice de pobreza. Focado neste cenário e pela necessidade de concentrar esforços no desenvolvimento inclusivo, a UX Information Technologies (UX) junta-se à Solutions for Youth Employment (S4YE) para gerar, nos próximos dez anos, um bilhão de postos de trabalho para jovens.

Neste âmbito, a S4YE reuniu em Washington DC, de 10 a 11 do corrente mês, entidades do sector público e privado, funcionários do Governo e a Sociedade Civil, para buscar soluções de liderança e recursos catalisadores para aumentar o número de funcionários jovens, engajados no sector de trabalho.

A coligação S4YE tem um compromisso explícito de trabalhar por um período de pelo menos quinze anos para alcançar os seus objectivos. Este cronograma é proporcional à escala do desafio de entender e abordar as limitações de emprego enfrentadas pelos jovens.

Isso significa que são necessários cinco milhões de empregos por mês para acomodar esse fluxo e manter os actuais níveis de emprego no mundo em desenvolvimento.

O evento da S4YE englobou diferentes sessões de reflexão, dos quais “Soluções lideradas por jovens”, tema apresentado por Frederico P. Silva, Co-fundador da UX, no qual debruçou-se sobre a perspectiva moçambicana, no desenvolvimento de acções inovadoras de impacto social e sugestões para promover o emprego juvenil no país, com base em experiências únicas do biscate.co.mz & emprego.co.mz.

As abordagens da S4YE são centradas na inovação, nos mecanismos para fornecer liderança e catalisadores de ações para aumentar significativamente o número de jovens engajados em trabalho produtivo até 2030.

A S4YE tem como membros fundadores o Banco Mundial, Fundação Rockefeller, Microsoft, Plan International, International Youth Foundation, Organização Internacional do Trabalho (OIT), Governos da Noruega e da Alemanha, ONU para a Juventude, entre outros.