Web Summit desembarca no Médio Oriente e anuncia evento no Qatar em 2024

2033

Ainda antes do primeiro Web Summit no Brasil, marcado para maio deste ano, Paddy Cosgrave acaba de confirmar que o evento de empreendedorismo vai realizar-se no médio oriente já em 2024. Qatar é o país escolhido.

A ideia de internacionalizar o Web Summit já tinha sido explicada por Paddy Cosgrave, com a garantia de que isso não descaracteriza a conferência e exposição de empreendedorismo e tecnologia, que saiu da Irlanda para Lisboa em 2016 e que se vai manter em Portugal até 2028, num acordo com o Governo e a Cidade de Lisboa para 10 anos.

Paddy Cosgrave confirmou no Twitter que o primeiro Web Summit no médio oriente vai realizar-se no Qatar em março de 2024.

Esta pequena empresa irlandesa sediará o seu primeiro Web Summit no Oriente Médio no Qatar em março de 2024“, explica o CEO do Web Summit num tweet, adiantando que “nos últimos anos, quase todos os países do Oriente Médio e vizinhos próximos têm sido participantes e parceiros ativos nos nossos eventos. Esses países incluem Arábia Saudita, Palestina, Egito, Jordânia, Catar, Emirados Árabes Unidos, Omã, Turquia, Irã, Israel e Bahrein. Vários dos seus líderes políticos falaram nos nossos eventos, mais recentemente a Rainha Rania da Jordânia em novembro em Lisboa“.

MAIS: Participação das startups angolanas no Web Summit considerada “excelente”

Para o empreendedor e criador do Web Summit, “o número de startups e empreendedores da região que se deslocam anualmente a Lisboa para o Web Summit cresceu exponencialmente. Este é o momento certo para um Web Summit no Oriente Médio e estamos ansiosos para receber participantes e palestrantes de todo o mundo no Qatar em março de 2024“.

A criação daquilo que Paddy Cosgrave designa como “eventos regionais” do Web Summit chegou a estar envolta em polémica, mas o empreendedor tem sido sempre exímio em afastar a questão, e em garantir que todas as iniciativas beneficiam o evento anual, em Lisboa, que em 2023 está marcado para uma semana depois do habitual, de 13 a 16 de novembro.

O anúncio da realização do Web Summit no rio de Janeiro ainda em 2023 pode ter apanhado muitos de surpresa, mas Paddy Cosgrave garante que este também está a ser positivo para Lisboa, dizendo que nunca houve tantas startups brasileiras e participantes do Brasil na cidade. “Muitas empresas veem Portugal como uma porta de entrada para a Europa”, sublinhou na entrevista ao SAPO TEK.

A tecnologia é global e a maior parte das pessoas que vêm ao Web Summit são da Europa e dos Estados Unidos, e queremos tornar o evento mais global”, afirmou, lembrando que existiram conversas com o Japão e a cidade de Tóquio, ainda antes da pandemia de COVID-19, e que não sabe se essa linha vai ser retomada antes de 2024/25. “Nessa altura talvez vamos fazer alguma coisa no Médio Oriente e em África, estamos a trabalhar muito para encontrar a melhor localização antes de partilharmos as notícias”, acrescentou.

A confirmação para a abordagem ao médio oriente em março de 2024, uma data que é estranhamento próxima à escolhida para o Rio de Janeiro. O primeiro Web Summit fora da Europa está marcado para o Brasil, e a cidade do Rio de Janeiro, e vai realizar-se de 1 a 4 de maio.

O Web Summit teve início em Dublin em 2009, onde se manteve durante 5 anos. Em 2016 mudou-se para Lisboa, destacando as vantagens da cidade portuguesa, e em 2018 a organização assinou um contrato de garantia de permanência em Lisboa por 10 anos, com um apoio do Governo e da cidade de Lisboa de investimentos anuais de 11 milhões de euros. Deste valor, 3 milhões de euros são investimentos municipal e 8 milhões são assegurados pelo Governo.

Para além do Web Summit a empresa de Paddy Cosgrave organiza outros eventos internacionais de empreendedorismo como o Collision em Toronto, Canadá, o RISE em Hong Kong, o Corporate Innovation Summit e o Venture, ambos em Lisboa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui