Angola Cables põe Angola no centro das comunicações em África, com a chegada do SACS

725

A primeira ligação directa entre África e América do Sul já se encontra na capital Angolana, a Angola Cables iniciou no dia 9 de Agosto de 2017 o lançamento do cabo submarino SACS  (South Atlantic Cable System) a partir da costa angolana em Sangano.

O evento contou com a entidade máxima do sector, na pessoa de José Carvalho da Rocha (Ministro das telecomunicações e tecnologias de informação) na qual garantiu que a chagada do SACS, marca um passo importante para as telecomunicações do pais, visto que vai ligar Angola o Brasil. Salientou ainda que esse projecto foi aprovado em 2009, garantiu ainda que a chegada deste cabo submarino terá um reflexo grande no que concerne o aumento da velocidade de acesso dos conteúdos internacionais e a prestação de melhores serviços a preços acessíveis para o cidadão e não só.

O titular da pasta, garantiu ainda que com essa primeira ligação entre África e América Latina, Angola está mais próxima de tornar-se num Hub das telecomunicações dentro do continente.

Segundo António Nunes (CEO da Angola Cables), os resultados da construção do SACS são satisfatórios, quando toda rede estiver concluída, juntamente com as infraestruturas envolventes, haverá uma mudança de paradigma no sector, isso porque as comunicações em Angola estarão mais rápidas.

Em termos práticos, isso quer dizer que, quando toda instalação e aparato de suporte do SACS tiver pronto, o tempo necessário para aceder aos conteúdos disponíveis na América será 5 vezes menor, uma região que se posiciona como um dos maiores centros de produção e agregação dos conteúdos e serviços digitais.

Deste modo, é importante ainda salientar que, a instalação do SACS representa a concretização de um sonho para Angola Cables, um desenvolvimento no sector das telecomunicações para Angola, que traduz a nossa capacidade de encontrar soluções e ultrapassar os desafios.

De ponto de vista comercial, esse projecto irá captar mais divisas para Angola, visto que o cabo tornará o nosso pai em um dos pontos de convergência da Internet. A comercialização dos serviços serão voltados para os grandes operadores, provedores de conteúdos, os OOTS, TDNS, abrindo assim uma primeira fase, um leque do mercado angolano para captar mercados do leste da costa africana. Garantiu Fábio José (Gestor de Produtos da Angola Cables).

Veja mais fotos do evento: