Angola Cables registrou crescimento de 170% no tráfego

0
732

A Angola Cables é uma multinacional angolana que dispensa apresentações, visto que conta com uma plataforma que consta entre-se entre os três maiores pontos de troca de tráfego do continente africano, e a sua plataforma conta com 19 membros activos que trocam tráfego entre si.

Durante o primeiro trimestre de 2020, a Angola Cables registrou um crescimento de 170% no tráfego em sua rede IP, quando comparado ao mesmo período do ano passado. Embora uma parte significativa desse crescimento possa ser atribuída ao aumento da demanda após as regulamentações de bloqueio impostas por muitos governos para conter a propagação do coronavírus (COVID-19), o tráfego adicional também resultou da abertura e actualização de pontos de presença nos principais mercados globais e locais de troca de tráfego nos últimos meses.

Segundo António Nunes (CEO da Angola Cables), a “a adição de mais pontos de acesso à nossa rede nos oferece uma cobertura de mercado mais ampla e uma melhor agregação de conteúdo que pode ser entregue aos nossos parceiros e clientes em latências mais baixas”. O mesmo salientou ainda que, que esses incidentes serviram para sublinhar a importância de os provedores de serviços terem medidas adequadas de redundância e continuidade para minimizar o impacto dessas interrupções e a redução das capacidades de serviço para o cliente final. O alto volume de tráfego gerado na rede tem sido predominantemente centrado na região atlântica nas conexões de sub-cabo SACS, Monet, que liga a África ao Brasil e aos EUA.

A Angola Cables espera ver uma mudança significativa nos processos de trabalho e na maneira como os países, comunidades e empresas se conectarão nas próximas semanas e meses. As operadoras atacadistas internacionais precisarão intensificar e fornecer provisões adequadas para proteger e gerenciar suas redes, pois a demanda por capacidade e dados atinge níveis recordes de uso e consumo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here