Angola conta com mais de 17 milhões de assinantes de telefonia móvel

1817

Angola conta actualmente com mais de 17 milhões de pessoas assinantes de telefonia móvel, de acordo com o Director Nacional das Telecomunicações e Tecnologias de informação, Matias Borges.

O Director que falava em alusão ao Dia Mundial das Telecomunicações e da Sociedade de Informação, que se assinala hoje(17), acrescentou ainda que Angola tem mais de sete milhões de utilizadores de Internet e mais de dois milhões de subscritores de televisão por assinatura, bem como  cerca de 22.000 quilómetros de fibra óptica, uma infra-estrutura importante para o fornecimento dos serviços de comunicações electrónicas.

Matias Borges reconheceu também  ser importante continuar a trabalhar e desenvolver iniciativas para o alcance dos objectivos do Governo Angolano, que consiste na observância contínua do princípio da inclusão digital, consubstanciado na necessidade de criar e promover condições que tornem possível o acesso de todos os cidadãos às TIC e aos Serviços da Sociedade da Informação.

Em seu dirsurso, frisou que a meta é permitir a conectividade e acesso à banda larga a toda a população, a preços confortáveis, com prestação de serviços de qualidade, bem como a implementação e desenvolvimento de novas aplicações, serviços públicos e electrónicos essenciais ao crescimento e prosperidade do país.

MAIS: Angola conta com mais de 15 milhões de usuários de telefones

Para o governante, as telecomunicações e as tecnologias de informação e comunicação (TIC) desempenham um importante papel para alcançar o envelhecimento saudável, combater a discriminação baseada na idade, ajudar a construir cidades mais inteligentes e garantir a inclusão de todos, referindo que o Executivo está consciente do papel primordial que as Telecomunicações e Tecnologias de Informação desempenham como alavanca fundamental no processo de desenvolvimento socioeconómico, fundamentalmente na luta contra a pobreza e na prossecução dos Objectivos do Desenvolvimento do Milénio, que definiu o sector como fundamental no processo de modernização da governação, desenvolvimento social, económico e de inclusão social.

Neste contexto, acrescentou, no cumprimento dos objectivos e metas definidas no Plano de Desenvolvimento Nacional 2018-2022 e no Livro Branco das TIC, foram traçadas acções cujos resultados estão reflectidos na melhoria contínua da prestação dos serviços públicos básicos de telefonia, no acesso à Internet e serviços associados, primando pela qualidade, de acordo com as necessidades dos utilizadores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui