Angola já começou a abordar o tema “Internet das coisas”

253

Em 2017 a África do Sul vai acolher o fórum africano sobre a Internet das coisas, e pelos vistos o mercado Angolano não quer ficar de lado no que concerne ao assunto, visto que recentemente foi abordado o tema “A Internet das coisas” no segundo fórum de webseguros em Angola.

Segundo Manuel Homem (Director do Instituto Nacional de Fomento da Sociedade da Informação – INFOSI), as aplicações da Internet das coisas visam simplificar cadeias de produção e melhorar o conhecimento, bem como gerir o dia-a-dia dos utentes.  O mesmo salientou ainda que, dados de sensores e dispositivos remotos precisam estar combinados em comum ou a mais sistemas back-end das empresas, incluindo os seus CRMs, ERPs, sistemas de depósito, pagamentos, atendimento ao cliente e outras aplicações para activar automaticamente as notificações e processos de negócios completos ou para fornecer um painel abrangente de todas as informações importantes.

Deste modo, os usuários devem encarar a Internet das coisas como uma realidade e como algo inevitável, porquanto a tendência de mobilidade e a facilidade de acesso às soluções em cloud propiciam um maior uso e integração da tecnologia.

Para os que não estão informados, A Internet das coisas é uma revolução tecnológica a fim de conectar dispositivos electrónicos utilizados no dia-a-dia, como aparelhos electrodomésticos, electroportáteis, máquinas industriais e meios de transporte, etc. É um serviço cujo desenvolvimento depende da inovação técnica dinâmica em campos como os sensores wireless, a inteligência artificial e a nanotecnologia.