Angola poderá ter uma legislação que regularize as redes sociais

0
3203

crm_redes_sociais

Recentemente o whatsapp foi bloqueado por 48h no Brasil, e não é novidade para ninguém que as redes sociais têm tido um grande impacto em Angola. Elas evoluíram de uma forma surpreendente, graças a  facilidade que hoje em dia a população tem para aceder à Internet. Uma boa parte dos Angolanos tem os smartphones na mão, tem computadores em casa, e muitos outros dispositivos que tornaram o uso destas ferramentas o mais fácil possível.

Importa salientar que também não chega a ser novidade para ninguém que nós, Angolanos, temos usado as redes sociais como uma fonte de liberdade de expressão, onde cada um expõe a sua ideia, opinião e até chega a gozar ou modificar algumas imagens e áudio de algumas pessoas (principalmente figuras ligadas ao poder executivo) para demonstrarem o seu descontentamento ou mesmo só para gozarem com a alguma situação que esteja a decorrer. Estas “brincadeiras” em questão de minutos tornam-se virais na maioria das redes sociais, citamos dentre elas o Whatsapp, Facebook e Instagram que são usados com mais frequência.

No meu ponto de vista, a Internet tem-se revelado extremamente eficaz, pelo menos no que toca à denúncia, já que em termos de mobilização real, humana, no terreno, ainda não atingiu o nível desejado. O potencial é enorme e o Governo sabe disso, visto que vários crimes já foram denunciados pelas redes sociais e só ali a policia tomou conhecimento e teve como agir.

Segundo o Presidente da República, as redes sociais constituem uma conquista técnica e científica de toda a humanidade de que os angolanos devem beneficiar para melhor o seu acesso ao conhecimento, mas não devem ser utilizadas para violar o direito das pessoas, expor a vida intima de quem quer que seja, caluniar, humilhar e veicular conteúdos degradantes e moralmente ofensivos”, O Presidente do defendeu então que i país deve dispor o mais depressa possível de legislação adequada para orientar a sociedade e instituições e reprovar e prevenir o surgimento deste tipo de práticas que não são inaceitáveis”.

Na sua mensagem, salientou ainda que o actual clima moral que tende de predominar nas relações sociais, sob o impacto das novas tecnologias de informação e comunicação”, reiterou o Presidente que defendeu uma legislação, o mais rapidamente possível, para as redes sociais.

Essas palavras são mais clara que a água, com esse pronunciamento acredito que brevemente poderemos ter uma legislação para a regularização das redes sociais em Angola.

 

Será que isso vai acontecer?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here