[Angola Startup Summit 2023] Multinacionais prometem potencializar e impulsionar as startups nacionais

384

Com objetivo de potenciar o crescimento, inovação tecnológica e formação das startups angolanas através de uma vasta gama de serviços, a nível nacional e internacional, várias multinacionais presentes em Angola vão disponibilizar ajuda e “know-how” para os jovens inovadores angolanos.

Essa informação foi revelada no último dia do Angola Startup Summit, onde a multinacional, Deloitte, prometeu oferecer planos de negócios às startups vencedoras (Toque, INOKU e Baika Pay), e a PwC compremeteu-se a prestar consultoria jurídica, contabilística e de gestão as startups vencedoras. A KPMG ofereceu a internacionalização dos vencedores do BCI Challenge, a quem irá levar a Lisboa para participar no Web Summit 2023.

Nesta mesma senda, foi revelado que o Governo angolano vai apoiar a presença das startups nacionais nos principais eventos internacionais de empreendedorismo digital, com destaque para o Web Summit, contribuindo não só para melhorar a imagem de Angola no mundo, mas também proporcionar mercados e reforçar a capacidade destas, na busca de novos investidores, segundo o ministro da Economia e Planeamento (MEP), Mário Caetano João.

MAIS: [Angola Startup Summit 2023] MoMenu vencedora do MEP Challenge

De informar que o Angola Startup Summit decorreu de 27 a 29 de abril, que para muitos é o maior evento de startups angolano, depois do interregno provocado pela pandemia de Covid-19.

Com a presença dos jornalistas da MenosFios no evento, a 2ª edição do Angola Startup Summit, está a decorrer sobre sob o lema “Inovação e Tecnologia como vetores de imersão das startups em Angola”, e que tem como objectivo de manter e fomentar o surgimento de novas startups, através da troca de experiências, realização de negócios, bem como cooperação com instituições universitárias, potenciais investidores, aceleradoras e incubadoras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui