Aplicações espaciais nacionais vão poder disponibilizar dados importantes para o país

1267

As aplicações espaciais nacionais vão poder disponibilizar dados que “permitem ao homem tomar as decisões mais corretas”, segundo o presidente da Associação Agropecuária de Angola (AAPA), Wanderley Ribeiro, destacando o software nacional TECH-Agro, que permite fazer cruzamento de informações para validar se o que está a ser visto no terreno corresponde com a prática.

Falando no workshop Programa Espacial Nacional, que apresentou os avanços que vêm sendo obtidos com as aplicações desenvolvidas no Programa de Observação da Terra, o presidente destacou as grandes valências dessas tecnologias, principalmente no território nacional.

Numa perspetiva empresarial, numa fazenda de 10 ou 15 hectares, como conseguimos ter o produtor e dono a fazer essa fiscalização? É aqui onde entram os serviços de satélites e é aqui que conseguimos ter uma nova perspetiva, uma nova visão. É com base nos serviços fornecidos pelo GGPEN, na tecnologia, nos algoritmos do TECH-Agro, que queremos demonstrar, na prática, o que isso significa em termos de resultado. É mais que uma foto, são as variações que acontecem no campo de produção com dados que permitam ao homem tomar as decisões mais corretas”, disse.

MAIS: Educação é o caminho para a “consciência espacial” em Angola

Ainda no mesmo evento foi apresentado o TECH Ecologia, solução que usa imagens de radar por satélite permitindo detetar, monitorar e alertar sobre a ocorrência de derrames de petróleo no offshore nacional.

O país tem cerca de onze áreas de produção petrolífera com mais de onze petrolíferas a operarem no offshore nacional. Contudo, o país não dispõe de uma ferramenta para monitorização de derrames de petróleo. O que torna pertinente o desenvolvimento de uma ferramenta para tal”, disse Luciano Lupédia, responsável do Departamento de Desenvolvimento de Aplicações Espaciais do GGPEN, falando na apresentação do mesmo.

Destacar ainda que a TECH-Gest foi um dos outros softwares com destaque no workshop, serviço que faz recurso a imagens de satélites atualizadas e de alta resolução para o monitoramento de infraestruturas, gestão de ativos, deteção de mudanças, mapeamento do uso e ocupação dos solos.

Angola possui 15 mil centros logísticos. A TECH-Gest está a nos ajudar a mapear todas as estruturas e áreas logísticas no país, garantindo, então, que por via do uso de imagens de satélites pudéssemos ter informações da infraestrutura, mapeamento, estado da terra e infraestrutura de transporte para ajudar na implementação das mesmas. Também foi possível avaliar as valências dos nossos projetos”, disse Milton Silva, representante da Agência Reguladora de Certificação de Cargas e Logística de Angola (ARCCLA).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui