CANSAT, pico-satélite montado por estudantes angolanos, foi oficialmente lançado

1443

O Gabinete de Gestão do Programa Espacial Nacional (GGPEN) tem estado a promover acções de formação para que académicos e a sociedade em geral, tenham um maior conhecimento sobre satélites. Não basta lançar um satélite de grande porte e usufruir dos seus serviços, é necessário formar quadros e educar a população sobre as vantagens desta tecnologia.

No segundo dia do AngoTIC 2019, foram lançados oficialmente dez pico satélites, a partir da base militar de Cabo Ledo. Esta operação foi levada à cabo com o auxílio da Força Aérea Nacional (FAN), que elevou os pico-satélites a uma altitude de quinhentos metros.

O lançamento teve cobertura em directo por parte do GGPEN

Os satélites lançados são para fins educacionais. Dentre outras funcões, os estudantes poderão perceber na prática como funciona o giroscópio e acelerómetro (necessários para o controlo de um satélite), para além de aprender a medir temperatura, pressão, humidade, concentração de monóxido de carbono no ar e fazer fotos a grandes distâncias.

Os satélites começaram a enviar dados telemétricos para a estação terrena de Cabo Ledo. O CANSAT tem sensores que estão a transmitir sinais telemétricos para a estação terrestre.

Se passar pela stand do GGPEN no AngoTIC 2019, a equipe responsável pelo projecto espacial angolano está disponível para tirar dúvidas.


[Actualização 1] – 20/06/2019 – 12:00 : Alteração do número de satélites lançados e a distância máxima atingida.