Catalyst Fund e FSD Africa investem US$ 3,5 milhões para impulsionar as startups em África

898

A aceleradora global de tecnologia inclusiva Catalyst Fund, administrada pela BFA Global, anuncio que a FSD Africa vai investir US$ 3,5 milhões para impusionar a presença do Fundo em África, de modo a tornar-se o principal fundo de impacto de acelerador e pré-semente para empreendedores de mercados emergentes.

Com o apoio da FSD Africa, o Catalyst Fund investirá e oferecerá suporte prático para o impulsionamento de startups de alto impacto que melhorem a resiliência de comunidades carentes e vulneráveis ao clima, com o objetivo de apoiar 40 empreendimentos de impacto pré-semente em África.

Esse investimento vai também permitir o FSD Africa continuar a construir fortes ecossistemas de inovação com presença de investidores, networking de capacitação e projectos inovadores corporativos para desbloquear capital, atrair talentos e compartilhar conhecimento sobre soluções fintech adaptadas às necessidades de várias regiões do continente.

Na FSD Africa, acreditamos que um sistema financeiro forte, justo e acessível é crucial para um futuro sustentável para o povo africano e seu meio ambiente. Em particular, acreditamos que as finanças podem desempenhar um papel importante no combate à vulnerabilidade climática e que, aproveitando o poder da inovação fintech, podemos ajudar a enfrentar as barreiras de mercado para construir soluções de resiliência climática tão necessárias. Nossa parceria com o Catalyst Fund estimulará a inovação investindo e apoiando empreendedores e, ao mesmo tempo, ajudando a influenciar e expandir o pool de investimentos para este espaço“, disse Juliet Munro, Director Digital Economia da FSD Africa.

MAIS: Vodacom Lesotho e Entrepreneurship World Cup anunciam programa para startups nacionais e internacionais

Até o momento, o Catalyst Fund já apoiou 61 startups em mercados emergentes que, juntas, levantaram mais de US$ 573 milhões em financiamentos follow-on e atingiram mais de 13,2 milhões de clientes de baixa renda. A próxima turma de startups financiadas pelo fundo contará com soluções fintech que constroem a resiliência de comunidades carentes e vulneráveis ao clima em todo o continente africano.

Isso pode incluir soluções em fintech e insurtech, agtech, financiamento de carbono, gestão de água e outros setores-chave para construção de resiliência e adaptação climática.

Podes submeter a candidatura da sua startup ao fundo clicando em aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui