Check Point Research: Trojan Emotet é o malware mais usado pelos cibercriminosos

1117

A Check Point Research, área de Threat Intelligence da Check Point® Software Technologies Ltd., acabou de lançar o seu mais recente relatório de Índice Global de Ameaças referente a fevereiro de 2022, onde dá conta o Emotet mantém-se como o malware mais prevalente, impactando 5% das organizações em todo o mundo, enquanto o Trickbot tem vindo a perder relevância, passando de segundo para sexto lugar no Índice de Ameaças.

O Trickbot é um botnet e trojan bancário que pode roubar detalhes financeiros, credenciais de contas, e informação de identificação pessoal, bem como espalhar lateralmente dentro de uma rede e albergar malware. Durante o último ano, este apareceu no topo dos malwares mais prevalecentes durante 7 meses, onde ao longo das últimas semanas, a Check Point Research notou a inexistência de novas campanhas de ataques Trickbot, levando a que agora este se posicione na sexta posição do Índice de Ameaças. A razão para tal pode estar a acontecer devido a alguns dos membros Trickbot se terem juntado ao grupo de ransomware Conti, como sugerido numa informação partilhada pelo grupo Conti.

No mês de Fevereiro, segundo o comunicado que a MenosFios teve acesso, os cibercriminosos procuraram aproveitar-se do conflito Rússia-Ucrânia de modo a ludibriar pessoas para efetuarem o download de ficheiros maliciosos, e o malware mais prevalecente em Fevereiro foi o Emotet, que tem sido o veículo usado para o efeito, com e-mail que contém ficheiros maliciosos e títulos sugestivos.

Neste momento estamos a assistir a um variado número de malwares, incluindo o Emotet, tirar proveito do interesse público à volta do conflito Rússia/Ucrânia, criando campanhas de e-mail com um título que engane as pessoas a fazer o download de ficheiros maliciosos. É importante confirmar sempre se o endereço de email do emissor é autêntico, validar se existem erros ortográficos nos e-mails e nunca abrir ficheiros que venham em anexo ou clicar em links a não ser que esteja totalmente certo que é um e-mail seguro e válido.” disse Maya Horowitz, VP Research naCheck Point Software.

MAIS: Check Point Research: Trickbot é o malware mais usado pelos cyber-criminosos

Segundo a investigação de Fevereiro, o sector de Educação e Investigação continua a ser o mais atacado a nível global, seguido do setor da Administração Pública/Indústria Militar e ISP/MSP.

A “Web Server Exposed Git Repository Information Disclosure” é a vulnerabilidade mais explorada, impactando 46% das organizações globalmente, seguida da “Apache Log4j Remote Code Execution” que passou de primeira para segunda vulnerabilidade mais explorada e que ainda assim impacta 44% das organizações a nível mundial. A terceira vulnerabilidade mais explorada é “HTTP Headers Remote Code Execution”, com um impacto global de 41%.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui