China está a combater o COVID-19 atribuindo um código QR à cada cidadão

0
1467

Actualmente vários países tem estado a usar meios tecnológicos para ajudar na disseminação de noticias sobre o coronavírus (COVID-19), bem como vários aplicativos para ajudar a combater a doença, e pelos vistos a China encontrou mais uma maneira para combater a doença.

Imagine a sua rotina diária totalmente dependente de um aplicativo para smartphone. Sair de casa, pegar o transporte público, ir trabalhar, entrar em cafés, restaurantes e shopping centers, cada movimento, ditado pela cor mostrada na tela. Verde: você é livre para prosseguir, já se apresentar Laranja ou Vermelho: você é impedido de entrar.

Essa é a realidade de centenas de milhões de pessoas na China desde o meio da crise do coronavírus, e ainda pode permanecer assim num futuro próximo, à medida que o país luta para se recuperar. Confiando na tecnologia móvel e no big data, o governo chinês usou um sistema de “código de saúde” baseado em cores para controlar os movimentos das pessoas e conter a disseminação do coronavírus. Os códigos de resposta rápida gerados automaticamente, geralmente abreviados para códigos QR, são atribuídos aos cidadãos como um indicador de seu status de saúde.

Como funciona?

O governo chinês pediu a ajuda dos dois gigantes da Internet do país – Alibaba e Tencent – para hospedar os sistemas de códigos de saúde em seus aplicativos populares para smartphones. O aplicativo de pagamento móvel da Alibaba, Alipay, e o aplicativo de mensagens da Tencent, Wechat, são omnipresentes na China, cada um usado por centenas de milhões de pessoas. A colocação dos códigos de integridade nessas plataformas significa acesso fácil para muitos.
Para obter um código de saúde, os cidadãos precisam preencher suas informações pessoais, incluindo nome, número de identidade nacional ou número de passaporte e número de telefone em uma página de inscrição. Eles são solicitados a relatar seu histórico de viagens e se entraram em contacto com algum paciente confirmado ou suspeito de COVID-19 nos últimos 14 dias. Eles também precisam marcar as caixas para quaisquer sintomas que possam ter: febre, fadiga, tosse seca, nariz entupido, nariz escorrendo, dor de garganta ou diarreia. Após as informações serem verificadas pelas autoridades, cada usuário receberá um código QR em vermelho, laranja ou verde.
Os usuários com um código vermelho precisam entrar em quarentena ou auto-quarentena por quatorze dias, os usuários com um código laranja ficam em quarentena por sete dias, enquanto os usuários com um código verde podem circular livremente pela cidade, de acordo com um comunicado divulgado pelas autoridades de Hangzhou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here