Com extinção do canal em breve, Zap Viva despede em massa os funcionários

0
2126

A rede de televisão Zap Viva, que nos últimos meses só emitia para Moçambique e Portugal, poderá ser muito em breve oficializada a sua extinção, depois de despedir em massa vários colaboradores no dia de hoje, 11 de Janeiro, e que levou a antiga proprietária do canal, Isabel dos Santos, a deixar uma mensagem de carinho.

Pelo o que a redacção do MenosFios apurou, o despedimento de praticamente todos os funcionários incluiu vários departamentos da referida televisão angolana, nomeadamente apresentadores de TV e técnicos, bem como outros funcionários que exerciam actividades administrativas.

Esse despedimento em massa vem para salvaguardar a condição económica do canal, que nos últimos meses era obrigado a arcar com os salários dos funcionários, mesmo sem as receitas publicitárias, visto que já não operava em território nacional, e que permitia arcar com os mesmos custos.

De informar que o canal Zap Viva estava fechado a sua emissão em todo território nacional desde o ano passado, quando foi arrolado em um processo para a regulamentação das suas actividades, juntamente com os canais Record TV e Vida TV.

Segundo o comunicado Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social (MINTTICS), naquela altura e respaldado pelo chefe da pasta, Manuel Homem, adiantou que “estas entidades estão a trabalhar na regularização administrativa que lhes foi imposta pelo ministério“, para que “possam exercer o seu trabalho dentro das normas e da lei“, isto é, depois que os canais suspensos tratassem de todas as irregularidades administrativas poderiam voltar ao seu normal  funcionamento, o que não aconteceu.

Ainda no comunicado oficial do MINTTICS, foi acrescentado que as empresas provedoras de televisão por assinatura, TV Cabo, DSTV Angola e FINSTAR (detentora da ZAP TV), ainda que devidamente legalizadas, distribuem os canais Zap Viva, Vida TV e Rede Record “sem o registo para o exercício da actividade de televisão em Angola”, pelo que os canais Zap Viva e Vida TV têm de assegurar a sua “veiculação”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui