Como monitorar um computador, e porque monitorar?

1447

RADIOS FM GOIANIA

Monitorar o computador de alguém depende muito do que, para que e que tipo de informação desejamos obter, nos dias de hoje existem muitos métodos e todos eficientes para tal.

Antes de iniciarmos a apresentar os métodos que uma pessoa pode utilizar para “espionar” o computador de alguém, devemos lembrar que, se não forem respeitados alguns limites, isto pode transformar-se em uma actividade ilegal. Em Angola ainda não temos oficialmente a lei que pune os crimes electrónicos (temos a proposta, mas…), uma grande parte dos países prevê três situações em que uma pessoa pode monitorar o computador de alguém sem infringir a lei: monitorar as actividades de uma criança, monitorar o desempenho de um funcionário e vigiar um funcionário para detectar actividades ilegais.

Nos três casos acima, a utilização de medidas se monitoramento pode ser explicada facilmente. Mas, indiferente da medida de monitoramento, devemos ter em consideração a confiança que a outra pessoa tem por você. Nenhum tipo de justificação legal, corrige a situação no momento em que uma pessoa descobre que foi monitorada (espionada) por alguém próximo sem aperceber-se desta situação. Conforme dito acima, antes de vos apresentar os três métodos, temos que seguir alguns passos importantes.


O que você deseja monitorar

Antes de se envolver numa actividade de monitoramento do computador de alguém, você deve saber exatamente quais informações você deseja obter a partir desta actividade. No caso dos pais, muito provavelmente eles desejam restringir os filhos em acessar alguns sites na internet e limitar a conversa deles com pessoas estranhas. A maior parte das vezes, a actividade de monitorar enquadra-se em três categorias: identificar algumas actividades, monitorar a actividade de uma aplicação e monitorar a actividade de todas as aplicações.

Quando você vê um comportamento em particular, você não irá precisar um programa especial de monitoramento. Você podes simplesmente limitar o acesso ao conteúdo, como uma forma de monitoramento. De qualquer forma, o monitoramento deve ser limitado o mais possível que seja, a fim de evitar situações em que pode chegar a invadir a privacidade da pessoa monitorada.

A escolha do software apropriado é o próximo passo importante. Porque quando estas a monitorar uma pessoa, você deve certificar-te que o software é de confiança. Como menciona a equipe do Lifehacker, para não caíres no erro de optar por um keylogger de um site desconhecido, e não ter a certeza se ele não executa outras actividades para além das que você deseja.


Monitorando as actividades de uma criança

Neste caso, o mais simples é utilizar as próprias ferramentas que acompanham o sistema operacional instalado no computador. Tanto o Microsoft Windows como o Mac OS X beneficiam de ferramentas que oferecem algumas possibilidades de restrições. O uso destas ferramentas não depende do sistema operacional utilizado, mas por outro lado, você poderá monitorar ou bloquear o acesso de algumas aplicações por meio de aplicativos.

Para beneficiar destes privilégios, basta criar uma conta para o filho. As informações de como configurar uma conta no Microsoft Windows estão disponíveis aqui. E para quem utiliza o Mac OS X pode acessar as instruções aqui.

Caso queira apelar para programas de terceiro, poderá comprar o Family Thacker: Locae Phones, por exemplo que sai por $4 na Play Store e App Store e permite que você faça o monitoramento constante de um dispositivo, mesmo que este for reiniciado. Ele tem um pequeno impacto na autonomia da bateria e permite enviar mensagens gratuitas entre dispositivos. O Family Thacker é muito útil em situações em que perdes um telefone, ele envia um Stealth Ping, para enviar-te a localização do mesmo.


Monitorando a produtividade dos funcionários

O tempo é dinheiro”, hoje em dia cada vez mais os empregadores monitoram a actividade dos seus empregados por intermédio de aplicações. O aplicativo ActivTrak, por exemplo, permite-lhe gravar estatísticas em relação sobre a frequência com que certos aplicativos são usados, permite a você fazer screenshot e alertar-te quando a pessoa monitorizada iniciou a fazer uma actividade proibida (como por exemplo, o uso das redes sociais).

Na qualidade de administrador, você tem acesso a um painel onde poderás ver as actividades dos funcionários, e o desempenho do mesmo (e você decide o que é produtivo e o que não é). Para algumas pessoas, por exemplo, o Facebook pode ser uma actividade produtiva. Para outros, pode ser uma perda de tempo. Podes ler também o nosso artigo: Saia do Facebook e seja mais feliz!

Para utilizares os serviços do ActivTrak terás que desembolsar uns valores para teres a melhor experiência. A variante gratuita permite o monitoramento de apenas três (3) computadores (agentes) e oferece um espaço limitado de armazenamento de dados. Por $336 por ano, podes ter até 5 funcionários, e a versão de $1920 por ano, o número pode chegar ate 50 funcionários.


Como “espionar” os funcionários para detectar actividades ilegais

Quando as coisas saem realmente do controle e temos motivos claros que nos levam a acreditar que um funcionário está a praticar actividades ilegais, uma das aplicações desenvolvidas extremamente útil para isso é o SpectorSoft. Em função da necessidade, você pode utilizar um software criado para ser utilizado num período curto ou por um período longo. O mesmo permite fazer screenshot uma vez a cada 30 segundos, gravar mensagens de praticamente qualquer plataforma de comunicação.

Indiferente de como monitorares, o SpectorSoft da acesso a diversas palavras-chave utilizadas em buscas e muitos outros itens que você pode monitorar a actividade do empregado para descobrir irregularidades. Como é de esperar-se, o SpectorSoft não é muito barato…

Conhece outras ferramentas de monitoramento? Partilhe connosco.