COVID-19: WhatsApp está a ser usado para educação no Quénia

0
940

Desde que surgiu a pandemia coronavírus (COVID-19), o mundo teve que adaptar-se a uma nova maneira de gerir como se ensina e como se aprende nas escola, o tele-trabalho ganhou mais força e por ai fora, demonstrando assim um novo modo e padrão de vida.

Não obstante a isso, o nosso continente acabou por sofrer muito com isso , sem grandes infraestruturas e acesso a Internet em alguns países do continente como Angola, onde muitos (a) professores (as) não tem como dar ou ter acesso as aulas por intermédio das plataformas que estão a ser usadas em outros países para não se perder praticamente o ano lectivo.

Para alterar a situação no seu país, o Quénia decidiu fazer algo diferente quando a situação começou a complicar-se,  as instituições anunciaram que se concentrariam em mudar todas as aulas online, enquanto o governo havia mencionado que os estudantes que se preparavam para os exames nacionais seriam ajudados a isso através do aprendizado online.

No entanto, a tentativa de colocar o ensino a funcionar virtualmente se mostrou difícil, excepto por algumas pessoas que possuem os recursos necessários, como uma conexão à Internet e os dispositivos necessários. Estes são alunos de escolas de ponta. Para a maioria, houve uma necessidade de inovar em torno do ensino a distância. Das universidades aos jardins de infância, essas são as várias maneiras de improvisar para manter o aprendizado.

Alguns professores estão a usar o WhatsApp para orientar seus alunos remotamente. Uma professora explicou que fez uma apresentação em PowerPoint e o converteu em vídeo com voz, e depois compartilhou com os alunos através de um grupo via WhatsApp. Ela também compartilha documentos e grava anotações de voz para responder às perguntas levantadas pelos estudantes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here