Economia digital em África movimentou mais de 43 mil milhões de USD no último ano

1118

A economia digital em África movimentou mais de 43 mil milhões de USD no último ano, que é um volume maior do que os últimos anos, de acordo com os especialistas na 3° edição do Angola Innovation Summit (AiS), uma rede global de conhecimento que promove a consciencialização sobre a tecnologia e a inovação como factor-chave para a competitividade das empresas em África.

Segundo os painelistas, em termos de procura a nível de África, os produtos electrónicos têm maior faixa de transaçcão no mercado electrónico e é através destes que se vai ceder a internet e posicionar a economia no continente.

Nesse momento e de acordo com esses números, Angola tem um desafio face à estrutura da economia. Tendo como base dados do FMI e do Banco Mundial, em 2018%, 72,6% da população activa trabalhava no mercado informal, a economia digital pode ser o conversor, a fim de formalizar todas as transacções económicas importantes.

MAIS: Angola duplicou o número de utilizadores à internet nos últimos dois anos

Ainda no evento, a managing da Ucall, Vânia Delgado, informou que o facto de Angola ter mais de 12 milhões de utilziadores de internet, em termos de percentagem pode parecer baixa, mas são indicadores interessantes quando se fala de digitalização e do potencial da economia a digital.

Na última edição do AiS, que decorreu de 27 a 29 de Julho, os debates no evento centralizaram-se em volta do novo paradigma económico, a utilização da tecnologia ao serviço do negócio, as tendências tecnológicas, a gestão de talentos na era digital, a transformação digital com impacto e os ecossistemas de empreendedorismo.

Nos três dias da conferência serviu também para abordar um leque variados de outros temas, como a promoção do desenvolviemnto nos mercados emergentes utilizando a tecnologia e a inovação, a disrupção tecnológica na banca e a inclusão financeira, bem como as transformações nos ecossistemas de pagamento.

O AiS de 2022 contou com a participação de Paulo Portas, Consultor Estratégico e Ex. Vice-Primeiro Ministro de Portugal; Joel Pita, Country Manager da VISA para Angola, Moçambique, São Tomé & Princípe e Santa Helena; Alicia Asín, CEO da Libelium Balazs Barna, Head of US Engineering na Transferwise, e Juan Guerra, CEO da Revolut México; Carine Dikambi, Francophone Leader da Binance; José Assis, CEO da Multipla, entre outros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui