Empresa Exictos redefine estratégia e muda o nome para Asseco PST

337

A empresa tecnológica Exictos, que tem investido consideravelmente em Angola, acaba de assumir uma nova marca e uma nova identidade corporativa, passando a designar-se Asseco PST. A mudança de nome culmina o processo de integração e uniformização no Grupo Asseco, uma das maiores multinacionais de software, com presença em mais de 50 países e uma facturação global de 2 mil milhões de euros.

Em Fevereiro de 2018 a Exictos já tinha dado pistas sobre a mudança de nome, com o lançamento da Asseco Academy, Localizada no Talatona – uma academia de formação que tem como objectivo contribuir para o desenvolvimento do capital humano no país, através da formação e certificação de profissionais da área de tecnologias de informação ligados ao sector financeiro.

Principais Administradores da Asseco PST

Com o reforço da ligação ao Grupo Asseco, a tecnologia irá, em simultâneo, potenciar o alargamento da sua oferta de serviços ao nível de soluções de última geração a novas áreas. Especialista em soluções dirigidas maioritariamente ao setor financeiro, a Asseco PST (que sucede à Exictos) opera presentemente em oito países de três continentes, onde desenvolve serviços de Banking Consulting e serviços de IT Infrastructure, entre outros.

A escolha da sigla PST (Portuguese Speaking Territories) assume também um duplo significado. Por um lado, dá corpo à nova marca com a qual a empresa pretende continuar a afirmar-se em todos os mercados lusófonos onde já atua. Por outro, é um tributo à sua história de 30 anos e às suas origens madeirenses enquanto Promosoft.

“A experiência e o know how acumulados em três décadas fazem da companhia uma referência em sistemas de informação e obrigam-nos a estar focados na procura permanente da excelência, tanto no desenvolvimento de novos produtos tecnológicos como na prestação de uma gama variada de serviços, quer em mercados maduros quer emergentes”, afirma Daniel Araújo, CEO da Asseco PST.

Além da presença em Angola, onde actua desde 1990, a Asseco PST possui filiais em Moçambique, Cabo Verde e Portugal. Nos restantes mercados (São Tomé e Príncipe, Timor Leste, Malta e Namíbia) faz deslocar regularmente gestores e técnicos às diversas geografias para acompanhar os projetos em curso.

Contando com cerca de 400 colaboradores, a empresa registou um volume de negócios consolidado de 41 milhões de dólares em 2017. Do seu portfólio de clientes fazem parte mais de 60 bancos, dos quais 23 em Angola, o que faz da Asseco PST uma das empresas líderes de mercado no espaço da língua portuguesa.

A entrada da multinacional de origem polaca no capital da empresa lusófona data de 2015. Além do setor bancário, o Grupo Asseco desenvolve também soluções para empresas de energia, telecomunicações, setor público e serviços de saúde. Com mais de 4.800 especialistas na área de R&D, num universo global de 24.000 colaboradores, o grupo investiu mais de 129 milhões de euros em pesquisa e desenvolvimento em 2017. Um know-how de que a marca lusófona irá agora beneficiar.

Investimento em novas instalações em três geografias

O plano de crescimento da Asseco PST motivou igualmente a necessidade de mudança de instalações em Lisboa para um novo espaço com cerca de 2.200 metros quadrados e cerca de 260 postos de trabalho. O resultado foi o desenvolvimento de um espaço único, funcional, com várias zonas específicas diferenciadas e tecnologicamente avançado, em open space, possibilitando um ambiente ainda mais colaborativo.

Este investimento em novas infraestruturas é o terceiro realizado nos últimos 18 meses, depois da criação de um centro de desenvolvimento no Funchal, na ilha da Madeira, em meados de 2017, e da inauguração, em janeiro de 2018, de um novo escritório na Cidade Financeira, em Talatona, com cerca de 750 metros quadrados (mais do dobro do escritório anterior).