Especialista defende a urgência de capital humano qualificado nas telecomunicações em Angola

1659

Carlos Gando, Diretor-Geral da MCTi, empresa de treinamento, consultoria e suporte em tecnologias de comunicação, defendeu a urgência de capital humano qualificado e com competência técnica para corresponder aos desafios do sector das telecomunicações.

O especialista que falava em exclusivo ao jornal Mercado, disse que devem ser quadros que dominem a matéria, além da criação de recursos ao nível de infraestrutura, que para tal sugere sinergias entre o Governo Angolano e classe empresarial privada.

Se o Executivo dinamizasse essa questão seria muito bom, nós como empresa de formação estamos a mostrar aquilo que é a experiência porque damos auxilio na implementação de todas essas tecnologias“, informou o Diretor-Geral.

MAIS: Governo já investiu mais de 28 mil milhões de kwanzas nas telecomunicações em TIC em cinco anos

Sobre a transição digital em curso na administração pública angolana, Carlos Gando frisa ser uma “boa dinâmica”para o mercado, visto que assim vai ser possível descentralizar os serviços, bem como combater as atuais filas enormes.

A transição digital envolve cultura organizacional, que as pessoas conheçam o que é essa transformação digital, quais são os processos até chegarmos lá“, reiterou.

Quanto a fazer uma avaliação do mercado tecnológico em Angola, o responsável da MCTi explicou que antigamente só empresas estrangeiras trabalhavam com “treinamentos Microsoft”, mas hoje em dia já existem empresas nacionais focadas neste serviço, sublinhando a necessidade de melhoria em alguns aspetos.

Precisamos melhorar ainda muito na qualidade e na entrega de serviços”, disse Carlos Gando, ressaltando que “a qualidade é um aspeto chave para se ganhar confiança dos potenciais clientes“.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui