Estado angolano vai privatizar a sua participação na TV Cabo Angola e Multitel

0
2343

O Presidente da República autorizou a privatização, por via de Oferta Pública Inicial (OPI), da participação social de 49,27% do capital que o Estado detém indirectamente, ou seja, por via da Angola Telecom, na TV Cabo Angola.

Enquanto que o capital social que o Estado detém na Multitel é por via da PT Ventures (Sonangol), com 40%, Angola Telecom, com 30%, e Banco de Comércio e Indústria, com 20%.

No despacho presidencial 184/20, o Presidente da República delega competências à ministra das Finanças para a verificação da validade e legalidade de todos os actos subsequentes, no âmbito do procedimento, designadamente a contratação de serviços de intermediação financeira.

O PROPRIV, lançado em 2018 pelo Executivo, prevê alienar 195 activos detidos total ou parcialmente pelo Estado, até 2022. Desde 2019, já foram alienados para privados 14 activos, na maioria localizados na Zona Económica Especial Luanda-Bengo. Conforme dados oficiais, estas vendas permitiram ao Estado arrecadar 31 mil milhões de kwanzas.

Prevê-se ainda a venda de participações nas empresas de telecomunicações Unitel, MS Telecom, Net One, Angola Telecom, Angola Cables, Empresa Nacional de Correios e Telégrafos de Angola (ENCTA), Angola Comunicações e Sistemas (ACS) e Empresa de Listas Telefónicas de Angola (ELTA).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here