Fundador da FTX acusado de doações ilegais a políticos para proveito próprio

975

Além de estar acusado de ter enganado os clientes a investir no mercado de cibermoeda FTX para depois desviar os fundos para a sua empresa Alameda Research, Sam Bankman-Fried é agora acusado de ter feito doações ilegais a políticos conservadores e democratas nos EUA para obter proveitos próprios. Antes da detenção, o executivo estava a construir uma reputação de grande doador e filantropo, ganhando influência em Washington e descrevendo-se como uma pessoa benevolente e ética.

Agora, os investigadores acusam-no de ter construído um esquema para violar a legislação sobre as contribuições financeiras para campanhas políticas e acabando por fazer centenas de doações desta forma.

Perpetuou este esquema de financiamento em parte para melhorar o seu posicionamento pessoal em Washington D.C., aumentar o perfil da FTX e obter favores de candidatos que poderiam aprovar legislação favorável à FTX ou à sua agenda pessoal, incluindo legislação regulatória sobre a FTX ou sobre a indústria”, lê-se na acusação, segundo o Vice.

MAIS: FTX Financiou 1 em cada 3 membros do Congresso Americano

Por não querer ser conotado com qualquer cor política, Bankman-Fried terá mesmo montado um esquema para realizar as doações em nome de vários outros executivos da empresa. Um destes executivos acabou por ser o mais conotado com o partido Democrata dos EUA e um consultor político ter-lhe-á dito que “globalmente, ao seres a nossa cara para os investimentos no centro-esquerda significa que vais doar muito para m**das woke para efeitos transacionais”. O executivo terá demonstrado algum desconforto, mas acabou por aceitar o seu papel porque não havia ninguém “de confiança na FTX [que fosse] bi/gay”.

Os investigadores acusam Bankman-Fried e os seus co-conspiradores de terem doado milhões de dólares, aos dois lados da cena política dos EUA, em mais de 300 doações.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui