Gates Foundation seleciona 30 startups africanas de saúde para financiar

1392

A Fundação Bill & Melinda Gates anunciou as 30 startups africanas ligadas na área da saúde que farão parte da primeira turma do programa de financiamento “Investing in Innovation (i3)”, uma iniciativa de apoio pan-africano para projetos inovadores do continente.

O programa i3 é ainda patrocinado pela Merck Sharp & Dohme (MSD), pelo Gabinete Regional da Organização Mundial de Saúde para África, AUDA-NEPAD e AmerisourceBergen, e une os principais doadores, indústria e instituições africanas para iniciar uma nova forma de fazer negócios para apoiar as inovações lideradas por África no sector da saúde.

As startups selecionadas da cadeia de fornecimento de saúde receberão uma subvenção de 50.000 dólares e apoio para catalisar parcerias orientadas para o crescimento com doadores, indústria e instituições.

As 30 startups selecionadas vêm de 14 países africanos. Em fases de início e crescimento, estes projetos estão a oferecer novas soluções para distribuição de dispositivos e medicamentos, gestão e financiamento de stocks, autenticação, rastreabilidade, gestão de resíduos médicos e muito mais – demonstrando que as soluções construídas em África estão prontas para ajudar a transformar o acesso a produtos de saúde de muitas formas.

As 47% das startups escolhidas são lideradas por mulheres (que o programa define como tendo pelo menos uma mulher com uma participação de capital e um papel de liderança executiva ativa), e 30% dos projetos operam na África francófona.

As inovações digitalmente habilitadas e lideradas localmente têm um enorme potencial para ajudar a enfrentar os desafios do acesso a medicamentos para pacientes historicamente não servidos em África. Estamos emocionados por ver líderes mulheres fortes ao leme de muitas destas start-ups, pois sabemos que os ecossistemas de inovação são reforçados pela diversidade“, disse Ann Allen, representante sénior da Bill & Melinda Gates Foundation.

MAIS: Startup egípcia chega a África do Sul, devido a grande necessidade de serviços de saúde mental

As empresas selecionadas são, por ordem alfabética: Chekkit Technologies, Disrupt Pharma Tech Africa (Medsaf), DrugStoc Ehub Limited, Erith Health Services, Gricd, LifeBank, Lifestores Healthcare, OneHealth, ClinicPesa, Damu Sasa, The Pathology Network, Negus Med, Signalytic, Viebeg Technologies, Zuri Health, Xetova, Cure Bionics, DeepEcho, Dr. Sett, Infiuss Health Limited, Medevice, Meditect, Sobrus, Valorigo, Azanza Health, Appy Saude, Aviro Health, Contro, VaxiGlobal, Zinacare.

O i3 é coordenado pela Salient Advisory, SCIDaR e SouthBridge A&I e é operacionalizado por principais centros tecnológicos em todo o continente: CCHub para a África Ocidental, Startupbootcamp para a África Austral, IMPACT Lab para África do Norte e Francófona, e Villgro África para a África Oriental. Estes hubs são responsáveis pelo processo de seleção e acompanhamento das startups ao longo do programa.

Para mais informações sobre o i3, click em aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui