Geradores continuarão a encarecer as comunicações apesar do Angosat-1

2973

Durante o a mesa redonda realizada no Fórum Telecom edição 2017, abordou-se sobre os “Os custos elevados das telecomunicações Angola”, onde foram ainda salientados os motivos dos custos elevados das telecomunicações em Angola.

Com a chegada com AngoSat-1, os usuários finais tem se questionado muito acerca da redução de custos das comunicações por parte da operadoras que operam no nosso pais, mas pelos vistos isso ainda está longe de acontecer.

Segundo o responsável de uma das operadoras de telefonia móvel nacional, a realidade é que a partir do momento em que o satélite estiver em órbita será resolvida a grande componente de custos. Mas esta redução não será a esperada, devido aos componentes de manutenção das telecomunicações.

Como exemplo a manutenção de um site (local onde são instalados os equipamentos de telecomunicações) é preciso uma fonte alternativa de energia, o que torna cara a sua manutenção (…) e com isto não haverá o esperado retorno para o consumidor final.

Segundo a agência de notícias Angop a adição na produção de energia eléctrica do país com 750 MW do Ciclo Combinado do Soyo e 500 MWdas duas turbinas da Barragem de Laúca, Angola continua a registar um défice energético que obriga as operadoras de telefonia móvel a depender de fontes alternativas (geradores diesel) para alimentar as suas antenas repetidoras, o que torna oneroso a sua manutenção e encarece os custos para o consumidor final.

  • Ambrósio Melqui Cosme

    ya