Google é multado em US$ 20 milhões por violar patentes anti-malware

270

A empresa norte-americana Google está a ser acusada por infringir quatro patentes anti-malware de tecnologias que são usadas no Google Chrome.

O Google está dedicado a melhorar seu navegador Chrome, que ganha novas melhorias e actualizações de segurança, mas parece que a gigante das buscas pode ter ficado um pouco empolgada no processo.

Um tribunal distrital do Texas (EUA) ordenou que a empresa pague US$ 20 milhões em danos por infringir quatro patentes de tecnologias que são usadas no programa.

O processo de 2012 cita patentes registradas nos Estados Unidos que descrevem um sistema de segurança anti-malware para navegadores e a acusação partiu de dois engenheiros de software norte-americanos, Alfonso Cioffi e Allen Rozman.

O Google ainda tentou apelar a decisão para o Supremo Tribunal dos EUA, mas o pedido foi rejeitado.

A ação dos dois engenheiros na Justiça americana, foi aberta em 2013, mas encerrada originalmente um ano depois que um juiz determinou que a acusação não se sustentaria diante de um júri. Os engenheiros levaram o caso para um tribunal federal, que acatou a acção legal contra o Google após concluir que Cioffi e Rozman estavam a tentar apenas proteger seu trabalho.

Esta não é a primeira vez que o Google encontra dificuldades legais por conta da tecnologia usada em navegador. Em 2012, a empresa teve problemas com as patentes alegadamente infringidas no Chrome para telemóveis. Agora a decisão afirma que o Google vai dar aos detentores de patentes US$ 20 milhões em danos sob a forma de royalties.