Guerra na Ucrânia: 3 efeitos colaterais sentidos no sector de tecnologia

2394

O presidente russo, Vladimir Putin, anunciou uma “operação militar” no país vizinho da Ucrânia. Putin pediu ainda aos soldados ucranianos que deponham as armas e se rendam pacificamente.

A medida foi recebida com indignação no Ocidente, com apelos de todo o mundo a pedir ao Kremlin que cesse as hostilidades. A aparente invasão tem sido especulada há muito tempo, com tropas russas sendo acumuladas ao longo da fronteira ucraniana por meses.

Enquanto a crise na região só aumenta, o mundo da tecnologia começou a sentir os primeiros sinais de impactos maiores causados ​​pelo conflito e pela situação política incrivelmente complexa em torno da Rússia, Ucrânia, Bloco Oriental, NATO e Ocidente.

Aqui estão três efeitos imediatos sentidos pela indústria de tecnologia após a aparente invasão russa da Ucrânia:

  • Bitcoin despenca

A Bloomberg informou na semana passada que as criptomoedas em geral caíram quando Putin iniciou as operações militares na Ucrânia, com o Bitcoin a caír para uma baixa de um mês.

Os analistas viram isso como mais uma evidência de que o Bitcoin e outras criptomoedas são incapazes de fornecer um hedge (um porto seguro para os investidores) – enquanto hedges mais tradicionais, como o ouro, subiram para o nível mais alto desde o início de 2021.

  • Ataques cibernéticos

Vários sites pertencentes aos ministérios da defesa, das Relações Exteriores e do Interior da Ucrânia estavam totalmente inacessíveis ou levaram muito tempo para carregar na quinta-feira passada, depois que a Rússia lançou uma onda maciça de ataques distribuídos de negação de serviço (DDoS) contra a Ucrânia.

De acordo com a APNews, os especialistas em segurança cibernética já viram malware russo destrutivo a afectar computadores até a vizinha Letônia e Lituânia. Um ataque cibernético dessa escala é esperado há muito tempo pelas autoridades para preceder e acompanhar qualquer incursão militar russa.

O ESET Research Labs informou na quarta-feira passada que um malware destruidor de dados nunca antes visto já estava dentro de “centenas de máquinas no país”. Até agora, não está claro quantas redes foram afectadas.

MAIS: Guerra na Ucrânia: Empresas de tecnologia se posicionam na guerra e impõem sanções a Rússia

  • Mídias sociais no caos

Na quarta-feira passada, o The Verge informou que vários usuários de mídia social que partilhavam imagens, vídeos e outras informações cruciais das regiões leste de Donbas e Luhansk, na Ucrânia, foram inesperadamente suspensos do Twitter.

Desde então, o Twitter reconheceu o erro ao suspender algumas contas que transmitem o que é conhecido como inteligência de código aberto da Ucrânia em torno do conflito em andamento na região. Desde então, a potência da mídia social está a restaurar o acesso a muitas das contas.

“Tomamos medidas de fiscalização em várias contas por engano”, disse o porta-voz do Twitter e chefe de integridade do site, Yoel Roth. “Estamos a revisar rapidamente essas ações e já restabelecemos proactivamente o acesso a várias contas afectadas”, acrescentou.

Como o Facebook e o YouTube, a plataforma é regularmente acusada de não fazer o suficiente para combater a desinformação e, ao longo dos anos, dedicou financiamento e esforços para fazer exactamente isso.

Muitos usuários nas mídias sociais da Rússia e da Ucrânia estão a pedir o fim do conflito, alguns a dizer que o Putin não é nada mais do que um tirano. No geral, as mensagens são principalmente desejos de segurança e paz.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui