Guerra na Ucrânia: Empresas de tecnologia se posicionam na guerra e impõem sanções a Rússia

0
1173

Algumas das maiores plataformas de tecnologia do mundo têm se posicionado contra a invasão da Ucrânia, ordenada pelo presidente russo, Vladimir Putin, na última quinta-feira (25). Veja agora as últimas actualizações nesse sentido:

Apple baniu aplicações da RT e da Sputnik

A Apple anunciou que removeu da App Store as aplicações da RT e da Sputnik, órgãos de comunicação estatais russos que têm sido banidos por algumas das maiores tecnológicas do mundo – como a Meta, a Google, a Microsoft e até o TikTok.

Segundo o que revela o TechCrunch, esta atuação da Apple foi aplicada em todos os mercados em que as aplicações estavam presentes (à exceção da Rússia), sendo uma medida que visa combater a propaganda do regime liderado por Vladimir Putin.

Esta não foi a única medida da Apple contra a Rússia, onde a empresa anunciou também que suspendeu as vendas de todos os produtos neste mercado, em resposta do apelo do vice primeiro-ministro da Ucrânia.

MAIS: O que é SWIFT e por que é complicado excluir a Rússia da rede

Instagram terá mensagens encriptadas na Ucrânia e na Rússia

O Instagram anunciou que os utilizadores da rede social na Ucrânia e na Rússia terão direito a enviarem mensagens encriptadas, de acordo com o GadgetsNow.

Segundo o que conta a plataforma,  os utilizadores do Instagram nestes dois países receberão uma mensagem na caixa de entrada a alertar para a novidade, onde isso é para assegurar a privacidade das comunicações entre os utilizadores.

Queremos que as pessoas na Rússia sejam capazes de continuar a ouvir o presidente [da Ucrânia] Volodymyr Zelensky e de outros da Ucrânia”, anunciou a Meta, dona do Instagram.

Recordar que o WhatsApp e o Messenger – outras apps de mensagens da Meta – já contam com a capacidade de trocar mensagens encriptadas.

MAIS: 5 hackers russos mais famosos da história

TikTok também bloqueará órgãos de comunicação estatais na Europa

Depois de a Meta, a Google e a Microsoft anunciaram esta terça-feira, dia 1, bloqueios aos maiores órgãos de comunicação da Rússia no território europeu, o TikTok adotou a mesma posição, informa o Engadget.

Com essa medida, o TikTok vai bloquear as páginas da RT e da Sputnik na rede social, com os vídeos a deixarem de estar disponíveis para os utilizadores europeus.

Recordar que o Twitter também anunciou que identificaria todas as publicações partilhadas por órgãos estatais, uma forma de os utilizadores saberem que se trata de propaganda russa.

MAIS: Grupo Anonymous declarou “guerra cibernética” contra a Rússia

Canais de YouTube da RT e da Sputnik serão bloqueados na Europa

A Google anunciou na página de Twitter dedicada à divisão da empresa na Europa que bloqueará os canais de YouTube dos dois maiores órgãos de comunicação estatais da Rússia – a RT e a Sputnik.

Devido à atual guerra na Ucrânia, vamos bloquear os canais de YouTube ligados à RT e à Sputnik em toda a Europa com efeitos imediatos”, pode ler-se na publicação da empresa. “As nossas equipas continuam a estar atentas à situação para agirem rapidamente”.

A decisão da Google surge pouco depois de a Meta ter feito o mesmo no Facebook e no Instagram, bloqueando efetivamente a RT e a Sputnik nas redes sociais europeias. O objetivo desta medida da Meta e da Google é combater a ‘máquina’ de propaganda russa, da qual as duas publicações fazem parte.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui