Guiné-Bissau vai receber internet via cabo submarino

1748

A Guiné-Bissau inaugurou hoje uma central a partir da qual o país passará a receber internet fornecida por cabo submarino do consórcio ACE. Este cabo submarino parte da França e atravessa todo o continente africano, levando internet de banda larga, a partir de fibra óptica, a vários países de África.

Esta infraestrutura foi inaugurada no dia 28/03/2023 pelo vice-primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Soares Sambu, que considera que muito brevemente o país terá internet através de banda larga. As autoridades de Bissau acreditam que com a nova infraestrutura “muito brevemente” a Guiné-Bissau terá internet de banda larga.

De acordo com o vice-primeiro-ministro guineense, para que o cabo submarino, do qual o país receberá internet de banda larga, possa entrar em funcionamento falta construir o chamado ‘backbone’ ou espinha dorsal, que é uma rede intermédia de transmissão de dados de telecomunicações. Com essa rede construída, Soares Sambu acredita que a Guiné-Bissau inaugura “um verdadeiro processo de transformação com base nas telecomunicações”. Já o ministro dos Transportes e Comunicações guineense, Aristides Ocante da Silva, disse que esta é uma das infraestruturas “mais avançadas” na Guiné-Bissau.

A amarração ao cabo submarino internacional acontece a partir da localidade de Suru, no nordeste da Guiné-Bissau, e vai dar à estação de energia elétrica de Antula, nos subúrbios de Bissau, numa distância de 30 quilómetros, onde se liga à rede já existente no país. Este projeto de amarração da Guiné-Bissau ao cabo submarino internacional da ACE foi financiado pelo Banco Mundial em 30 milhões de euros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui