Happy Code promove Evento de educação e inclusão tecnológica em Angola

538

A Happy Code, escola de Tecnologia e Inovação em parceria com o Belas Shopping, realizam nos dias 02, 03 e 04 de Agosto, a partir das 16H00, várias iniciativas sobre os benefícios do uso da tecnologia no dia-a-dia.

Estas iniciativas têm como objectivo apresentar ao público o impacto positivo que a inserção das tecnologias têm nos processos produtivos das empresas, tanto a nível económico, quanto social, ao mesmo tempo que promove a troca de experiências, ajuda a produzir e partilhar conhecimento, gera inovação e fomenta novos negócios.

Temas

Um dos temas em destaque será “O Jovem e a Era Digital“, onde serão debatidas questões sobre o uso consciente da tecnologia por parte de crianças e adolescentes e também o uso da tecnologia como elemento no processo pedagógico.

Outro dos destaques será o “Mercado das Startups em Angola” onde serão analisadas questões como, a ascensão e ecossistema das mesmas em Angola e no mundo, mercado de actuação, público-alvo, bem como a aquisição de clientes e captação de investimentos.

Segundo Marcelo Santos (Coordenador da Happy Code), “mais do que nunca, é necessário sair do nicho específico das corporações e envolver o público em geral, permitir que estes assumam o papel de protagonistas e consumidores “qualificados”, inclusive aprender como proteger a sua privacidade e prevenir-se das “mazelas” do uso excessivo das tecnologias modernas. Além disso, trazer as crianças e adolescentes para explorar positivamente esta ERA DIGITAL em que eles já estão inseridos desde muito cedo, torná-los-ão cidadãos mais conscientes e actuantes com a absorção das chamadas ´Habilidades do Século 21´ optimizando deste modo as suas capacidades para a resolução de problemas de raciocínio lógico e criatividade e levando-as a usar as tecnologias de maneira ética e consciente”.

Irmala de Souza (Directora de Marketing do Belas Shopping), ressalta que “estas iniciativas têm um carácter informativo, na medida em que pretendemos promover mais desenvolvimento socio-educativo e melhor acesso à informação”, pensamos sempre no que de melhor podemos oferecer as famílias angolanas e isso não se aplica só ao entretenimento tradicional”.