19.6 C
Angola
Sábado, Julho 2, 2022
Início Angola SIC Huíla: Burlas informáticas custaram mais 22 milhões de kwanzas a sociedade civil

Huíla: Burlas informáticas custaram mais 22 milhões de kwanzas a sociedade civil

1
888

As burlas através de aplicativos de internet banking e multibancos (ATM) custaram mais de 22.511.000,00 AKZ (Vinte Dois Milhões e Quinhentos e Onze Mil Kwanzas) a sociedade civil da província da Huíla, no ano de 2021, de acordo com o departamento de Combate aos Crimes Financeiros e Fiscais, do Serviço de Investigação Criminal (SIC) daquela província.

Segundo o SIC Huíla, foram recuperados apenas 2.511.000,00 AKZ (Dois Milhões e Quinhentos e Onze Mil Kwanzas), e onde no ano de 2020 foi recuperado 71.000.000,00 AKZ (Setenta e Um Milhões de Kwanzas), dos 114.000.000,00 AKZ (Cento e Quatorze Milhões de Kwanzas) burlados.

Para o ano actual, até esse mês de Janeiro, o Serviço de Investigação Criminal da província já registou 22 crimes de burlas informáticas, com oito detidos, de idades compreendidas entre 18 aos 50 anos de idade, tendo como vítimas pessoas dos 16 aos 70 anos de idade, e onde os casos aconteceram maioritariamente em Lubango.

Pelo que informa o departamento de Combate aos Crimes Financeiros e Fiscais, as burlas informáticas na Huíla tratam-se sobretudo de burlas ligadas a comprovativos alterados durante o pagamento de produtos por via Multicaixa Express, fraudes de concursos na internet ou por telemóvel, sendo a operadora de telefonia móvel UNITEL a mais visada, e casos de movimentação de dinheiro duplicado em sistema off-line.

MAIS: Serviço de Investigação Criminal alerta contra as tentativas de burlas informáticas

De acordo ainda com o superintendente-chefe José Augusto Miúdo, Chefe do departamento de Estudo, Informação e Análise do SIC na Huíla, falando aos jornalistas, disse que a sua corporação está a trabalhar para a recuperação dos outros 20.000.000,00 AKZ (Vinte Milhões de Kwanzas) identificados e cativos para posterior devolução aos visados.

Por outra, o o superintendente-chefe informou que a população huilana já tem a cultura de denúncia, pois há crimes dessa natureza que o SIC tem estado a impedir, porque uma parte dos intervenientes procuram os serviços para uma pesquisa prévia, principalmente quando se trata de valores avultados.

José Augusto Miúdo, na mesma cerimónia, alertou a sociedade da província a tomarem cuidado ao fazer transacções financeiras, principalmente quando se trata de valores avultados, devendo saber a idoneidade do cliente, pois muitos aparecem com alvarás falsos e as vítimas não têm cuidado de averiguar a documentação.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui