INACOM atribui licenças de frequências para tecnologias 5G a três operadoras

0
2365

O Instituto Angolano das Comunicações(INACOM) levou hoje(20) a atribuição de títulos para utilização de frequências para a implementação da tecnologia 5G aos operadores de comunicações electrónicas Africell, Movicel e Unitel, em um evento que contou com a presença da MenosFios.

Realizado nas instalações do INACOM, essa acção é respaldada pelo Decreto Presidencial nº200/21 de 23 de Novembro, que consagra a atribuição da faixa de frequência 3.3-3.7 GHz ao serviço de telefonia móvel terrestre, especialmente para o desenvolvimento da tecnologia 5G que em 2021 é impulsionada pela necessidade de se assegurar uma contínua melhoria na prestação de serviços de telecomunicações.

O Presidente do Conselho de Administração do INACOM, Pascoal Borges Ale Fernandes, foi um dos intervenientes da cerimónia, que começou por destacar o dia de hoje um marco e passo importante, na caminhada da transformação do sector das telecomunicações em Angola, informando que ”o INACOM trabalhou no refarming de frequências no sentido de garantir as condições técnicas para que Angola pudesse disponibilizar as frequências que hoje são atribuídas, bem como dar a possibilidade de suportar maior densidade de equipamentos em simultâneo e assim, haver um aumento considerável na qualidade do serviço, abragendo mais clientes em território nacioanal…”.

O Ministro das Telecomunicações Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Manuel Gomes da Conceição Homem, também discursou no evento e começou por considerar que ”as tecnologias de informação e comunicação são, a par das infraestruturas associadas a logística, agricultura e energia, um dos factores mais importanetes para a captação de investimento e também para que a economia se possa desenvolver e crescer.

MAIS: Unitel à espera do INACOM para implementação do 5G

O progesso do nosso país a nível internacional foi também um dos assuntos destacado pelo Ministro na sua abordagem, onde ”em relação aos indicadores de desenvolvimento e tendo em consideração que a nossa população está entre as cinco mais jovens e de crescimento mais rápido do mundo, acreditamos que as TIC têm um papel cada vez mais importante na captação de investimento e diversificação da economia, na criação de emprego baseado no valor acrescentado do conhecimento, inclusão digital e combate a exclusão social…”.

Segundo o que a nossa redacção apurou, com a atribuição desses títulos a essas três operadoras, o Governo Angolano pretende garantir que os investimentos ao nível das infraestruturas de telecomunicações estejam em conssonacia com a evolução tecnológica que o mundo observa, e leva ainda em consideração a necessidade de se garantir a sustentabilidade dos meios, tendo como foco fundamental a garantia de uma melhor prestação de serviços a população.

De informar ainda, segundo o que revela o INACOM, os processos de atribuição dos referidos títulos obedecem a alguns procediemntos muito específicos, designadamente a atribuição do título por um periodo de dois anos para a realização de testes, fase durante a qual os operadores estão isentos de pagamentos de taxas pela utilização do espectro, e na etapa subsequente, a atribuição do título para operação, fase em que os detentores dos títulos procedem ao pagamento de taxas de utilização do espectro consignado.

A actividade de hoje confirma também uma clara conquista e representa mais umestágio d eevolução das redes sem fio nacionais, que vai permitir um novo nível de flexibilidade, desempenho e altas taxas de transmissão de dados, para que as redes possam fornecer serviços para atender as necessidades de uma grande variedade de usuários e diferentes tipos de conexão.

Em representação das operadoras estiveram Almicar Safeca(UNITEL), Aldison Santos(Movicel) e Gonçalo Farias(Africell).

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here