Já é possível hackear um computador através de ventilador de CPU

281

Segurança

O computador já está presente no quotidiano de grande parte da população e, provavelmente, para estas pessoas, seria muito difícil imaginar como seria a vida sem poder usufruir das diversas facilidades e oportunidades trazidas por esta tecnologia.

Um problema de segurança em seu computador pode torná-lo indisponível e colocar em risco a confidencialidade e a integridade dos dados nele armazenados. Além disto, ao ser comprometido, seu computador pode ser usado para a prática de actividades maliciosas.

Pois, em cada nova estratégia criada para proteger um computador, existe um hacker a tentar descobrir uma forma de contorná-la. Para algumas empresas que trabalham com informações sigilosas, tais como exércitos e bancos, preferem desligar totalmente o aparelho.

Em Israel, na Universidade Ben-Gurion, tornou-se o passatempo do Centro de Pesquisa em Cybersegurança invadir computadores isolados. Os pesquisadores daquela instituição trabalham com computadores totalmente offline e a sua mais nova técnica para roubar informações dessas máquinas é tirar vantagem dos ventiladores da CPU.

Hoje em dia, infectar um computador, mesmo sem a conexão com internet, é razoavelmente fácil. Exemplo real disso, é o Stuxnet, o vírus que invadiu as centrífugas de enriquecimento de urânio no Irão, foi transmitido para uma instalação nuclear milimetricamente segura por um pendrive infectado.

O gerente de pesquisa e desenvolvimento do centro de Pesquisa de Segurança Cibernética da instituição acima referida, Mordechai Guri juntamente com os seus colegas no laboratório conseguiram desenhar três ataques que usam vários métodos para extrair dados nos computadores que envolvem ondas de rádio, eletromagnéticas, rede GSM e até mesmo o calor emitido pelos computadores.

A NSA, por exemplo, utiliza uma tecnologia chamada Cottonmouth, que usa radiofrequência, que faz com que, quando um usuários pretende roubar informações do seu sistema, precisa que ele transmita de volta as senhas e dados secretos. Mas a indústria de cybersegurança também tenta se adaptar com essas técnicas, remove todo o tipo de caixa de som que seja capaz de transmitir ondas se for hackeada.

Para tentar reduzir os riscos e se proteger é importante que o usuário adote uma postura preventiva e que a atenção com a segurança seja um hábito incorporado à sua rotina, independente de questões como local, tecnologia ou meio utilizado.