Japão ajudará Angola na implementação do processo de migração para a TDT

0
1471

Recentemente surgiu a informação que o país perspectiva ter a partir de 2023 televisão digital terrestre (TDT), no quadro da modernização do sector das telecomunicações, tecnologias de informação e comunicação social. Para o efeito, o país adoptou a norma nipónico-brasileira neste processo de modernização.

Pelos vistos os primeiros passos para a implementação do projecto começam a surgir coma  celebração do primeiro acordo. Angola e o Japão assinaram nesta sexta-feira, em Luanda, um acordo técnico para a implementação do processo de migração para a televisão digital terrestre (TDT) no país.

O acordo, com duração de dois anos, consiste no desenvolvimento do plano director, incluindo um cronograma de migração para os novos serviços como transmissão multimédia, aquisição de equipamentos de transmissão, entre outros serviços. No âmbito do acordo, a parte japonesa garante apoio técnico, formação de quadros, dentro e fora do país, além do envio de equipamentos tecnológicos para a implementação do processo em Angola.

A propósito do acordo, o ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Manuel Homem, disse que, com a TDT, o país terá facilidade de transmissão de conteúdos, de implementação do programas de educação à distância. O governante realçou a  adopção da norma nipónico-brasileira de TDT, permitindo aos técnicos trabalhar para a concretizar de forma prática da implementação do projecto.

Já o embaixador do Japão em Angola, Jiro Maruhashi, ressaltou que o governo do seu país congratula-se por Angola ter adoptado o método japonês, garantindo trabalhar em conjunto para apoiar a migração, formação digital da televisão terrestre em Angola. Anunciou a formulação de um plano, através de levantamentos e estudos necessários da situação actual, para dar passos seguros e garantidos, com particular realce para a partilha de conhecimento, formação de recursos humanos, por ser as características e pontos fortes da cooperação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here