Dona do Facebook desenvolve supercomputador só para pesquisas de Inteligência Artificial

0
1014
ILLUSTRATION – 28.10.2021, Paraguay, Asunción: Das Logo von Meta, der neuen Dachmarke des Facebook-Konzerns, wird auf einem Smartphone angezeigt, im Hintergrund sind die Logos von Facebook, Messenger, Instagram, Whatsapp und Oculus zu sehen. Foto: Andre M. Chang/ZUMA Press Wire/dpa +++ dpa-Bildfunk +++

A empresa Meta, mãe do Facebook, anunciou ontem(24) o desenvolvimento de um supercomputador dedicado ao desenvolvimento de Inteligência Artificial (IA)  que diz que vai ser o mais rápido do mundo e que deverá estar totalmente construído em meados deste ano.

Com o nome de AI Research SuperCluster (RSC), em comunicado oficial, a Meta diz que é um “supercomputador de ponta” para pesquisa de inteligência artificial (IA) e que será o “mais rápido do mundo” quando estiver concluído. O supercomputador foi desenvolvido para suportar as necessidades de computação da próxima geração de Inteligência Artificial, de forma a construir novos e melhores modelos de IA que podem aprender com biliões (trillions) de exemplos; trabalhar em centenas de diferentes idiomas; analisar perfeitamente texto, imagens e vídeo em conjunto; desenvolver novas ferramentas de realidade aumentada.

De acordo com a tecnológica, os investigadores da Meta já começaram a utilizar o RSC para treinar “grandes modelos em processamento de linguagem natural (‘Natural Language Processing’ – NPL) e visão computacional para investigação, com o objetivo de um dia treinar modelos com biliões de parâmetros”.

O RSC vai ajudar os investigadores de IA da Meta a construir novos e melhores modelos de inteligência artificial que podem aprender com biliões de exemplos, desde “trabalhar em centenas de diferentes idiomas, analisar perfeitamente texto, imagens e vídeo em conjunto, desenvolver novas ferramentas de realidade aumentada, e muito mais”.

MAIS: Facebook(Meta) considerada como a pior empresa de 2021

Segundo a dona do Facebook, os investigadores da empresa já começaram a utilizar o RSC para treinar os “maiores modelos necessários” para desenvolver IA avançada para visão computacional, NLP, reconhecimento de fala, entre outras aplicações.

A Meta espera que o RSC ajude a construir sistemas de IA completamente novos que possam, por exemplo, facultar traduções de voz em tempo real para grandes grupos de pessoas, cada uma a falar um idioma diferente, para que possam colaborar perfeitamente num projeto de investigação ou jogar um jogo de realidade aumentada“, acrescenta.

O trabalho feito com o RSC, sublinha a Meta, “irá abrir caminho para a construção de tecnologias para a próxima grande plataforma de computação — o metaverso, onde aplicações e produtos orientados por IA irão desempenhar um papel importante“.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here