Microsoft Edge vai deixar de oferecer suporte ao Windows 7 e o Windows 8.1

2070

O Windows 7 e o Windows 8.1 estão já quase a ficar fora do controlo da Microsoft, que está prestes a deixar de os suportar. Estas versões estão lentamente a ser abandonadas pelos utilizadores, num processo que é normal acontecer nestes momentos.

A acompanhar este “fim de vida”, muito os softwares presente segue o mesmo caminho. O mais recente a anunciar este abandono do Windows 7 e Windows 8.1 vem da própria Microsoft, que anunciou que também o Edge vai deixar de suportar estes sistemas.

O Windows 7 já perdeu o suporte e o Windows 8.1 chegará a este estado no próximo dia 10 de janeiro de 2023. É um processo normal e que acontece com alguma periodicidade no universo da Microsoft, com a chegada ao fim da vida destes sistemas.

Com este momento, há também a perda natural de suporte por parte dos criadores de software, que deixam de os suportar. Isso vai acontecer em breve com o Edge, conforme a própria Microsoft revelou recente. A versão 109, a próxima a chegar será o fim deste browser nas versões mais antigas do Windows.

MAIS: Navegador da Microsoft cresce na Internet e entre os usuários

Tal como aconteceu com outro software, este fim do suporte não significa que o Edge deixe de funcionar no Windows 7 ou no Windows 8.1. Este browser vai continuar a poder ser usado, mas sem receber qualquer atualização, correções ou novas funcionalidades.

Tal como em outros cenários, o conselho da Microsoft para resolver esta situação passa pela atualização dos sistemas operativos. Os utilizadores são convidados a dar o salto do Windows 7 e Windows 8.1 para o Windows 10 ou o 11.

A decisão da Microsoft segue-se a uma similar já tomada pela Google em novembro passado. Nessa altura revelou que o Chrome vai perder o suporte nestas versões já em fevereiro, com a chegada da versão 109, que terá como versão mínima o Windows 10.

O Windows 7 e o Windows 8.1 têm ainda uma quota de mercado importante, com 10,25% e 2,53%, respetivamente. O fim do suporte do Edge marca um momento importante neste fim de vida dos sistemas, com a Microsoft a mostrar o caminho que outros programadores devem seguir o mais depressa possível.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui