Ministério do Comércio cria plataforma para ajudar no escoamentos dos produtos nacionais

0
2478

Os produtores nacionais já podem, a partir de ontem(29/9), inserir os seus dados no portal de escoamento da produção nacional denominado “Escoamento 4.0”, de forma gratuita, sem consumo de dados do seu plano, tal como acontece com aplicações como o Multicaixa Express, o site Escoamento 4.0 está disponível mesmo se o utilizador esgotar o consumo do seu plano de dados (para as operadoras em Angola que utilizam este modelo de tarifação), segundo informação passada pelos responsáveis do projecto durante a apresentação do mesmo.

O acto de lançamento, que ocorreu nas instalações do MINDCOM, contou com a participação de altos funcionários do sector e, por via online, da comunidade empresarial e membros de  cooperativas agrícolas, pecuárias e das pescas.

O secretário de Estado para a Indústria, Ivan do Prado, anunciou que a plataforma electrónica deverá evoluir para uma bolsa de mercadorias produzidas no mercado interno, por constituir uma solução para a divulgação e fluxo da produção nacional.

De acordo com as palavras do secretário, que foi o prelector no lançamento da plataforma, esse portal vem com o objectivo de colmatar a falta de cobertura em termos de comunicação de dados da produção nacional, onde ainda os custos são dispendiosos e a maturidade tecnológica de alguns produtores ainda é reduzida.

MAIS: INAPEM lança plataforma digital para ajudar as cooperativas em Angola

Esta plataforma é de perspectiva integrante, de formas a dinamizar a lógica do comércio electrónico, congregando uma outra vantagem na sua utilização, através da internet reversa”, sublinhou.

A denominação “Escoamento 4.0” é uma referência à rapidez subjacente à rapidez do conceito tecnológico da plataforma, constituída por componentes como o próprio portal, serviços de transporte (distribuição de carrinhas) e gestão de infra-estruturas logísticas.

O “Escoamento 4.0” permite a interacção entre produtores e clientes interessados na realização de negócios, tendo como base a compra e venda de produtos agrícolas, pecuários e piscatórios, bem como a sua entrega. A compra e venda pode ocorrer de forma directa ou por leilão, estando a plataforma preparada para receber transferências nos pagamentos.

Todo o processo de negociação para compra e venda, por leilão ou de forma directa, ocorre mediante um cadastramento no portal escoamento4.0, que funciona sob gestão da Direcção Nacional de Desenvolvimento do Comércio Rural (DNCR).

O dirigente ainda acrescentou que esse serviço vai acomodar os serviços de transportes, com destaque ao procedimento dos operadores de transporte de mercadorias, possibilitando as operações que vão desde a pesquisa à compra.

MAIS: Correios de Angola com nova plataforma que permite fazer rastreios online

Por fim, o responsável salientou que a implementação deste sítio na Internet vai igualmente potencializar, através dos agentes agregadores do comércio, que as administrações municipais e comunais, Estação de Desenvolvimento Agrícola (EDA) e das Escolas de campo participem neste processo de cadastro dos agricultores.

Com o Escoamento4.0, o Ministério da Indústria e Comércio pretende ainda incentivar o comércio electrónico (o E-commerce) e reduzir distâncias, à medida que junta, na plataforma, os grandes e pequenos produtores, cooperativas, entidades retalhistas, prestadores de serviços de transporte e logística, bem como o consumidor final.


[03/10/2021  17:00] –  Actualização 1: Foi adicionada a explicação para o “Zero Rating” do site para as operadoras em Angola.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here