Moçambique adere a plataforma africana de rastreio a Covid-19

1822

Moçambique aderiu à plataforma digital africana, que vai permitir ao país que possa verificar a autenticidade dos resultados dos testes PCR do novo coronavírus feito em todo território, revelou o Ministério da Saúde.

Esta plataforma visa garantir a segurança e qualidade dos laudos de testagem da SARS-CoV-2 no nosso continente”, revelou o ministro da saúde moçambicano, Armindo Tiago, durante o lançamento da plataforma “Trusted Travel” na capital do país, Maputo, na última quinta-feira, em Maputo.

De acordo ainda com o governante,  a plataforma vai contribuir para o combate a falsificação de cartões e testes e disponibilizar informações sobre o histórico de vacinação e testes realizados, e que foi desenvolvida pelo Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC).

Esta plataforma facilita não só o movimento e as trocas comerciais no nosso continente, mas também nos liga de forma segura a África e ao mundo”, acrescentou Armindo Tiago.

MAIS: Moçambique: Plataforma tecnológica moderniza a procura de emprego no país

Com a adesão de Moçambique a plataforma “Trusted Travel”, sobe para 14 o número de países africanos que usam a plataforma, que é um serviço tecnológico dos governos africanos, e onde desde que foi lançada, em Outubro, fornece aos viajantes em África informações sobre os requisitos que terão de enfrentar para se deslocarem a diferentes países do continente, além de oferecer ligações a laboratórios onde os viajantes poderão obter os resultados dos testes à covid-19.

Até ao fecho de emissão desse artigo, as autoridades de saúde moçambicanas informaram que mais de 8,4 milhões de pessoas já foram imunizadas com pelo menos uma dose da vacina contra o novo coronavírus no país, das quais 5,8% estão completamente vacinadas. Segundo ainda estratégia do país, o Governo Moçambicano espera vacinar 17 milhões de pessoas até final de 2022.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui