[Moçambique] Parceria com a Huawei vai promover projetos de transformação digital

1280

Vários projetos de transformação digital serão implementados em Moçambique com vista a melhorar a inclusão, produtividade, competitividade, inovação e desenvolvimento do capital humano.

É nessa senda que o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES) e a empresa Huawei Technologies Mozambique assinaram um memorando de entedimento para o estabelecimento de cooperação nos domínios da inovação digital e capacitação.

O acordo foi rubricado pela secretária permanente do MCTES, Nilsa Miquidade e o Presidente da Huawei para África Subsaariana, Chen Lei.

Na ocasião, Daniel Nivagara, Ministro do pelouro, disse que a parceria vai incentivar a maximização do potencial da ciência, tecnologia e ensino superior, bem como providenciar soluções científicas e tecnológicas catalisadoras do desenvolvimento local e nacional.

Esperamos que o memorando concorra para a promoção da inclusão digital através da conexão de mais cidadãos por meio das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), principalmente nas zonas rurais para o incremento da capacidade nacional de prevenção, combate e mitigação dos crimes cibernéticos e para formar jovens em talentos digitais“, sublinhou.

MAIS: Moçambique. Movitel e Huawei vão apostar na segurança e inclusão digital

Segundo Chen Lei, Presidente da Huawei para África Subsaariana, a empresa está disposta a trabalhar em estreita colaboração com o Governo moçambicano para alcançar a meta de conectar 4,5 milhões de pessoas não conectadas em áreas remotas, reduzir o fosso digital e garantir que todos tenham acesso igual aos serviços de internet.

“Isso promoverá o desenvolvimento de aplicativos como a educação remota, pagamentos móveis e comércio electrónico, o que vai melhorar as condições da vida da população, aumento da produtividade do trabalho rural e competitividade nacional. A Huawei quer cooperar com o MCTES e lançar serviços em nuvem digital, ajudando vários ministérios moçambicanos a implementar serviços em nuvem nos próximos três anos”, disse Lei.

Por sua vez, Wang He Jun, embaixador da China em Moçambique, afirmou que o acordo vai ajudar Moçambique a elevar o nível de governação e governança digital segura e eficaz, formação de profissionais, bem como reforçar a competitividade dos jovens no mercado de emprego.

As empresas chinesas estão a se dedicar na exploração do mercado digital na África. As cooperações sino-africanas nas áreas digitais já se estenderam ao hardware, software,s erviços digitais e inovação tecnológica, tornando a economia digital uma das estrelas mas brilhantes de cooperação“, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui