Nigeriano criou dispositivo que pode detectar explosivos e células cancerígenas

1687

Parece que os nigerianos estão a apostar seriamente no que concerne a criação de soluções, recentemente foi abordado a causa do Engenheiro de software que está a alimentar pobres com um aplicativo na Nigéria, e agora surge mais um ligado a outra vertente.

O fundador de uma startup na Nigéria, criou um dispositivo que ele diz que pode ser usado para detectar o cheiro de explosivos e células cancerígenas. O dispositivo denominado Koniku Kore, é o primeiro que permite fundir neurónios vivos nas células por intermédio de um chip.

O inventor Oshi Agabi revelou a sua invenção durante a conferencia TED Global que decorreu na Tanzânia, onde garantiu que combinou  neuro-biologia sintética com a tecnologia tradicional de Silicon Valley, com o objectivo de resolver problemas urgentes do mundo real. Garantiu ainda que, a sua tecnologia poderá revolucionar um dia a segurança nos aeroportos, permitindo aos viajantes “caminhar com o seu carro para a aeronave.

Mas como isso funciona na realidade?

Os explosivos têm partículas e cheiros saindo do indivíduo e com o dispositivo Koniku Kore pode ser facilmente detectado, sem requerer linha de visão ou contacto, visto que pode ser digitalizado no momento em um local escolhido.

A invenção também pode ser usada para cheirar doenças do mesmo modo que os cães podem detectar células cancerosas através de cheiros.

Segundo Oshi Agabi, “Da mesma forma que um cão é capaz de detectar se alguém tem câncer de próstata, a verdadeira pergunta que perguntamos é” como um cachorro faz isso? ” Nós podemos clonar esse processo em nosso chip, então sim da mesma forma que um cachorro pode detectar doenças ou explosivos em um aeroporto, é um sistema sensorial, que é essencialmente o que recriamos no nosso chip “.

Para quem não sabe, o nome do dispositivo Koniku significa “imortal” na língua ioruba nigeriana, o projecto começou em 2015 e já arrecadou 8 milhões de USD em receita, de acordo com o fundador. É importante ainda salientar que, o nigeriano é o mesmo que quer criar computador com neurónios.