O projecto Angola Online enfrenta constrangimento de energia eléctrica

673

O plano para cobrir Angola com a internet grátis está a ser comprometido por constrangimento no fornecimento de energia eléctrica em alguns locais onde foram instalados pontos de acesso gratuito à internet.

Angola Online é um projecto social, sem fins lucrativos com o objectivo de criar pontos de acesso público e gratuitos a internet em diversos locais da cidade. O projecto é uma iniciativa do Instituto Nacional de Fomento da Socidade de Informação (INFOSI) aprovado pelo Ministério das Telecomunicações e Tecnologia de Informação.

De acordo com o jornal Expansão, na sua edição de sexta-feira (13), três pontos centrais dos 53 projectados para a capital do país não funcionam: no largo da igreja Sagrada Família, no antigo control da Samba e no marco histórico do Cazenga.

Miguel Cazevo, director do INFOSI, esclareceu que esta situação se verifica pelo facto de alguns locais não terem criado condições necessárias para albergar um servidor e difusor de sinal de internet. Cada ponto de acesso tem um custo próprio que é influenciado pelas intervenções para instalar o servidor.

Pelo país, são já seis as províncias contempladas com o sinal de internet grátis do projecto Angola Online. A Lunda Sul tem 15 pontos de acesso, Luanda 53, Malange, Cabinda e Cuanza Sul têm cada três pontos e Bengo tem 7.