Quênia é o país com a internet mais rápida em África

1511

O Quênia está situado na África Oriental e a velocidade de internet deste país africano foi considerada a mais rápida do continente africano e do Médio Oriente.

De acordo com o relatório de Akamai sobre o “Estado de Internet de 2016“, o Quênia tem uma velocidade de internet de “15 mega” (Mbps). Estima-se que no país cerca de 31.985.048 têm o acesso à internet, com uma taxa de penetração na internet de 66% e isso leva o Quênia a contribuir com 9,5% do uso total de internet no continente, tornando-o o terceiro maior país de internet da África. 

Dos 108 países do mundo que foram analisados, o Quênia ocupa o 23º lugar por ter registrado grandes melhorias de velocidades em termos de conectividades. Depois segue-se Israel, com uma média de velocidade de 14.4 Mbps, África do Sul com 6.6 Mbps. Marrocos com 5.2 Mbps e a Nigéria com 4.1 Mbps numa lista liderada pela Coreia do Sul que possui uma internet com uma velocidade de 26.1 Mbps.

Joe Mucheru, responsável pela área das TIC no Quênia considerou que a melhoria na classificação deveu-se pela estratégia do governo em implementar a infraestrutura de fibra óptica de banda larga em todo território nacional e bem como o aumento dos serviços 4G que contribuiram também para o aumento de velocidade e eficiência na conectividade.

Um desempenho considerável, que na comparação com os demais países chegue a ser espetacular como destacou a Akamai. De um modo geral, as velocidades das conexões à internet continuaram a mostrar tendências positivas a longo prazo em todo o mundo, com aumentos particularmente fortes de ano para ano em todas as métricas de adoção de banda larga.

Conheça a seguir a lista dos 10 países com as velocidades de internet mais rápidas do mundo:

  1. Coreia do Sul- 26.Mbps
  2. Noruega- 23.6Mbps
  3. Suécia- 22.3 Mbps
  4. Hong Kong- 21.9Mbps
  5. Suíça-21.23Mbps
  6. Dinamarca- 20.7Mbps
  7. Finlândia- 20.6Mbps
  8. Singapura- 20.2Mbps
  9. Japão- 19.6Mbps
  10. Holanda- 17.6Mbps

O relatório foi baseado em fontes públicas, como entidades reguladores das telecomunicações em cada continente, infelizmente nenhum dado sobre Angola foi incluído. Talvez o INACOM consiga fornecer os dados actuais, para percebermos em que lugar ficamos nessa lista.

Mais alguém a pensar em mudar-se para o Quênia?