RDC restringe o compartilhamento de imagens nas redes sociais

956

Na RDC, a entidade reguladora dos correios e operadores de telecomunicações (ARPTC), orientou através de uma carta, que as operadoras de telecomunicações restringessem o acesso às imagens compartilhadas nas redes sociais.

A ARPTC, pediu nesta segunda-feira (07), aos operadores que actuam na RDC para tomar medidas preventivas contra o uso de imagens abusivas nas redes sociais, depois da Oposição congolesa testar a sua capacidade de mobilizar a sociedade com um dia de “cidade morta”.

Por tanto, a população congolesa já sente os efeitos desta medida nas mais diversas plataformas digitais- Facebook, Whatsapp, Instagram e Twitter.

De acordo com as informações, estas medidas entraram em execução na noite desta segunda-feira. No entanto, as empresas de telecomunicações estão a negociar e reconhecer a importância das redes sociais nos dados de consumo na RDC.

De acordo com o estudo da Target-Ltd realizada em setembro de 2015, sobre a mudança de hábitos de Kinshasa, com 87% de opiniões positivas, o Facebook continua a ser a rede social mais utlizada e onde são partilhadas mais imagens entre aplicativos congolês mais popular, WhatsApp com 66%, o Google com 57% e YouTube com 11%.